G1 Mundo

Relembre o acidente de avião que pode ter sido causado por cigarro e no qual brasileiro foi o único passageiro sobrevivente

today7 de agosto de 2023 14

Fundo
share close

pouco mais de 50 anos, em 11 de julho de 1973, um avião da Varig que havia saído do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, estava a menos de cinco minutos de pousar no seu destino, o aeroporto de Orly, nos arredores de Paris, na França, após um voo sem nenhuma ocorrência.

Foi quando uma fumaça, em um princípio fraca, começou a sair de um dos banheiros do fundo da aeronave para tomar todo o avião em questão de segundos.

Na época, era permitido fumar em voos. Atualmente, é proibido fumar em qualquer momento da viagem aérea.



Rapidamente, o piloto fez um pouso de emergência em um campo de plantação de cebolas, mas, a essa altura, a maioria dos passageiros estava desmaiada por conta da inalação da fumaça.

Quando as chamas consumiram o teto da aeronave, a maioria das pessoas já estava desacordada, entre elas o brasileiro Ricardo Trajano, então com 20 anos. No total, 123 pessoas morreram – quase todos os passageiros. Quase porque Trajano foi o único que se salvou, graças a um movimento rápido no início do incêndio.

Ele estava sentado na última fileira de passageiros e, por isso, foi um dos primeiros a notar a fumaça. Por instinto, contou ele em entrevista ao Fantástico, tirou o cinto e caminhou para frente da aeronave para avisar ao piloto. Veja a entrevista mais abaixo.

Em questão de segundos, Trajano também desmaiou por conta do fogo, mas, quando bombeiros chegaram ao local do acidente, verificaram que o então jovem brasileiro ainda respirava. Ele ficou internado um mês, em um hospital na França, até receber alta.

“Eu sempre me pergunto por que eu, por que só eu”, disse.

Sobrevivente de voo da Varig que caiu na França relembra episódio

Sobrevivente de voo da Varig que caiu na França relembra episódio

Além dele, dez tripulantes também sobreviveram.

Nunca houve um consenso sobre as causas do acidente. Mas o relatório final sobre o caso, do governo da França, apontou como principal hipótese uma ponta de cigarro que foi deixada acessa na lixeira do banheiro.

O documento também aponta a possibilidade de falha elétrica, mas diz que a causa é menos provável. O modelo da aeronave, um Boeing 707, era considerado moderno e seguro à época.

Entre os passageiros que morreram, estavam nomes como o ex-presidente do Senado, Filinto Müller, o cantor Agostinho dos Santos e o jornalista Júlio Delamare, além do iatista Jörg Bruder, duas vezes medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos, e a atriz Regina Léclery.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

dois-helicopteros-de-combate-a-incendios-se-chocam,-e-tres-morrem-nos-eua

G1 Mundo

Dois helicópteros de combate a incêndios se chocam, e três morrem nos EUA

O acidente aconteceu na noite de domingo. Os helicópteros sobrevoavam a região de Cabazon, a cerca de 130 quilômetros a leste de Los Angeles. O chefe dos bombeiros da região, David Fulcher, disse que um dos helicópteros conseguiu pousar com segurança nas imediações. "Infelizmente, o segundo helicóptero caiu e os três passageiros morreram", disse. O helicóptero que aterrissou era um Sikorsky Skycrane, que transportava líquido, água e um produto químico […]

today7 de agosto de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%