Gospel Prime

Republicanos barram projeto que tenta obrigar empresários a financiar abortos

today16 de dezembro de 2022 14

Fundo
share close

Três republicanos do Senado dos Estados Unidos bloquearam a Lei sobre a Equidade das Trabalhadoras Grávidas, após expressarem preocupações de que os empregadores poderiam ser forçados a ajudar os empregados que optassem por abortos.

Nesse sentido, os senadores Thom Tillis, da Carolina do Norte, James Lankford, de Oklahoma, e Steve Daines, de Montana, bloquearam uma votação do projeto de lei bipartidário, afirmando que empregadores poderiam ser forçados a apoiar “abortos sob demanda”.

Desta forma, Tillis acredita que a lei, que exige acomodações no local de trabalho para as mães grávidas, poderia forçar empregadores a providenciar acomodações como licenças para obter abortos sob demanda pelo pretexto de condições relacionadas com a gravidez.

“O governo federal não deveria estar promovendo o aborto, e muito menos a exigir que os empregadores pró-vida e empregadores em estados que protegem a vida facilitem o aborto sob demanda”, disse.

Por outro lado, de acordo com Life News, outro republicano pró-vida, o senador Bill Cassidy, de Louisiana, um patrocinador do projeto de lei, rebate que as alegações de Tillis não são exatas, e apoia o projeto de lei, alegando que ele é pró-vida.



“Rejeito a caracterização de que isto faria qualquer coisa para promover o aborto. Penso que mesmo aqueles que se opõem concordariam que precisamos de ter um ambiente seguro para as mulheres grávidas e os seus filhos por nascer no local de trabalho”, disse ele.

Por fim, a Câmara dos Estados Unidos aprovou uma versão do projeto de lei em maio, e ainda pode ser aprovada pelo Senado antes do final do ano. Caso aprovada, os empregadores com 15 ou mais empregados seriam obrigados a fazer “acomodações razoáveis” para os empregados com “gravidez, parto ou condições médicas afins.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

pais-cristaos-acusam-escola-na-inglaterra-de-doutrinacao-trans

Gospel Prime

Pais cristãos acusam escola na Inglaterra de doutrinação trans

Um casal cristão acusou a escola primária St Michael’s Church of England, uma escola da Igreja de Inglaterra, de doutrinar secretamente crianças com ideologia trans. Calvin e Nicola Watts, retiraram o seu filho de 8 anos da escola por conta dos recursos utilizados nas aulas. Sendo assim, o casal está sendo apoiado pelo Centro Jurídico Cristão relata que entre os recursos está o livro “And Tango Makes Three” sobre um […]

today16 de dezembro de 2022 18

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%