G1 Mundo

Rússia proíbe uso de celulares, tablets e barba a seus soldados

today20 de janeiro de 2023 14

Fundo
share close

A nomeação de Valeri Guerassimov ao posto de comandante das tropas russas na Ucrânia coincidiu com a chegada de uma série de novas ordens aos soldados. As regras não foram nem um pouco bem recebidas: além do uso de celulares e tablets, os militares estão proibidos de usar seus carros particulares e devem obrigatoriamente se barbear. 

Essa não é a primeira vez que os soldados russos são privados de tecnologia. A proibição ocorre depois do ataque ucraniano em Makiïvka, na região de Donetsk, que custou ao menos 89 mortos ao Exército da Rússia na madrugada do último 1° de janeiro.

Segundo o ministério da Defesa russo, não há dúvidas de que o comportamento dos soldados russos permitiu aos drones ucranianos localizarem suas posições. “Na noite do Ano-Novo, vários militares usaram seus celulares para telefonar para suas famílias”, reconheceu o general russo Sergueï Sevrioukov. 



Se a proibição do uso de celulares e tablets ocupou os canais do Telegram Z, outra medida irritou os combatentes russos: a obrigação de se barbear. Até mesmo Denis Pushilin, dirigente pró-russo da região de Donetsk, ele próprio adepto ao uso barba, se indignou.

“É uma ideia absurda, não acrescenta nada de bom e nada mais traz em termos de disciplina militar”, afirmou em uma mensagem de vídeo.

“Entrei em contato com o escritório do nosso comandante e esclareci isso. Ninguém virá inspecionar as tropas com ideias tão brilhantes”, ironizou o dirigente. 

No entanto, a comissão de Defesa da Duma confirmou que a ausência de barba é “uma exigência elementar da disciplina militar”.

“Mesmo nos combates mais intensos, não acredito que seja impossível ter quinze minutos livres para colocar sua aparência em ordem”, afirmou o general Viktor Sobolev, um dos membros do grupo.

O chefe do grupo Wagner, Evgueny Prigojine, não poupou críticas à decisão, dizendo que elas obedecem a “um arcaismo dos anos 1960”.

“No lugar de submeter todos a essas regras, princípios e caprichos ridículos, é preciso desenvolver a guerra moderna, aprender a matar o inimigo de forma eficaz e tomar territórios”, declarou. 

Já o checheno Ramzan Kadyrov, fiel aliado do presidente russo, Vladimir Putin, também barbudo, ironizou a nova regra em seu canal no Telegram. “Claro, em cada trincheira há uma torneira com água quente, creme de barbear é entregue pela manhã e barbeadores são distribuídos com um mês de antecedência”, riu.

“Estou convencido de que isso é uma provocação descarada que vai prejudicar a motivação dos combatentes”, concluiu. 




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

o-que-e-o-grupo-wagner,-de-mercenarios-ligados-a-russia

G1 Mundo

O que é o Grupo Wagner, de mercenários ligados à Rússia

Andrey Medvedev, de 26 anos, foi preso por guardas de fronteira perto do vale Pasvikdalen, depois de ingressar no país escandinavo. As autoridades de imigração norueguesas confirmaram que Medvedev buscou abrigo no país, mas se recusaram a dar mais detalhes. Medvedev não é o único membro do Grupo Wagner a desertar. Em setembro, Yevgeny Nuzhin, um ex-assassino condenado que havia se juntado ao grupo como mercenário, se rendeu na Ucrânia. […]

today20 de janeiro de 2023 17

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%