G1 Mundo

Saiba quem é o brasileiro sequestrado no Equador; Itamaraty monitora caso

today10 de janeiro de 2024 2

Fundo
share close

O brasileiro Thiago Allan Freitas, de 38 anos, que foi sequestrado em Guayaquil, no Equador, vive há cerca de três anos no país. Ele é de São Paulo e morava em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, antes de se mudar para o Equador, onde tem uma empresa que faz churrasco brasileiro.

Nas redes sociais, o empresário mantém uma página profissional e uma pessoal, que é privada. A da churrascaria tem mais de 8 mil seguidores. Nas postagens, Thiago apresenta os pratos com decoração brasileira e usa camiseta da Seleção brasileira.

Segundo a família, há cerca de um ano ele levou os três filhos para o país. Os mais velhos aparecem em vídeos ajudando o pai.



Brasileiro faz churrasco no Equador — Foto: Reprodução

Invasão de TV e ‘conflito armado interno’: entenda crise de segurança no Equador

Invasão de TV e ‘conflito armado interno’: entenda crise de segurança no Equador

O Ministério das Relações Exteriores acompanha a denúncia do sequestro. Em vídeo nas redes sociais, Gustavo, um dos filhos de Thiago, afirmou na terça-feira (9) que a família pagou parte do resgate e está desesperada por não ter o restante do dinheiro (veja vídeo abaixo).

“Meu nome é Gustavo, eu sou filho de Thiago. Meu pai foi sequestrado nesta manhã. Já enviamos todo o dinheiro que tínhamos. Não temos mais. Por isso recorro a vocês, que me ajudem com o que têm, com qualquer valor, é muito bem-vindo. Se é US$ 1, US$ 2. Precisamos de verdade. Estamos desesperados. Não temos como fazer. Já pagamos US$ 1,1 mil, mas estão pedindo US$ 3 mil. Peço que nos ajudem. Muito obrigado”, diz o jovem em vídeo postado no Instagram.

Uma brasileira amiga da família afirmou à GloboNews que todos estão “angustiados”, tentando arrecadar o valor pedido pelos sequestradores.

Filho de brasileiro diz que pai foi sequestrado no Equador e pede ajuda nas redes sociais

Filho de brasileiro diz que pai foi sequestrado no Equador e pede ajuda nas redes sociais

O Itamaraty afirmou que mantém contato com os familiares de Thiago e “busca apurar as circunstâncias do ocorrido junto às autoridades locais”.

“Em observância ao direito à privacidade e ao disposto na Lei de Acesso à Informação e no decreto 7.724/2012, informações detalhadas poderão ser repassadas somente mediante autorização dos envolvidos. Assim, o MRE não poderá fornecer dados específicos sobre casos individuais de assistência a cidadãos brasileiros”, disse o ministério, em nota.

O Equador vive uma crise de segurança há dois dias depois da fuga de um chefe de quadrilha do presídio em que estava. A escalada da violência inclui a tomada de uma emissora de TV ao vivo por criminosos.

Em resposta, o presidente Daniel Noboa declarou estado de exceção por 60 dias em todo o país, inclusive nas prisões. A medida inclui um toque de recolher de seis horas, a partir das 23h locais (1h de Brasília).




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

brasil-coloca-pf-a-disposicao-do-equador-em-meio-a-onda-de-violencia

G1 Mundo

Brasil coloca PF à disposição do Equador em meio à onda de violência

"Troquei mensagem com o Diretor da Polícia do Equador, Cesar Zapata, e com os demais diretores que integram a Ameripol, colocando a PF à disposição e oferecendo apoio", disse Rodrigues ao blog. A Ameripol, citada por Rodrigues, é uma organização composta pelo Brasil e outros 12 países americanos criada para a cooperação internacional das polícias do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Haiti, Honduras, Panamá, Paraguai, República Dominicana […]

today10 de janeiro de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%