G1 Santos

Sapo-cururu é encontrado com a boca colada e levanta suspeita de ‘feitiçaria’ em SP; VÍDEO

today15 de setembro de 2022 605

Fundo
share close

Segundo um morador de Apiaí, no interior de SP, o anfíbio também estava inchado. Biólogo afirmou ao g1 que prática é considerada maus-tratos e crime ambiental.



Sapo-cururu é encontrado com a boca colada e levanta suspeita de 'feitiçaria'

Sapo-cururu é encontrado com a boca colada e levanta suspeita de ‘feitiçaria’

Um sapo-cururu (rhinella ictérica) foi encontrado com a boca colada em Apiaí, no interior de São Paulo. O morador que se deparou com o animal disse ao g1, nesta quinta-feira (15), que não é a primeira vez que encontra um sapo nesta condição. Ele acredita que possa se tratar de ‘feitiçaria’. Um especialista, consultado pela reportagem, afirmou que esta ação caracteriza maus-tratos e crime ambiental.

De acordo com o autônomo Bruno Henrique Dias França, de 21 anos, o anfíbio foi encontrado no quintal da casa da prima dele, no bairro Pinheiros, na última terça-feira (13). A avó dele levou o animal até ele, para que tentasse descolar a boca do sapo que, segundo ele, foi colado com uma ‘super cola’.

Sapo-cururu é encontrado em Apiaí com a boca colada e levanta suspeita de ‘feitiçaria’ — Foto: Reprodução/Apiaienses Bravos

“É comum aparecer sapo com a boca colada por aqui. Já é a terceira vez que vejo. Na primeira vez, o sapo estava com a boca costurada, e na segunda também estava com cola, e a gente conseguiu descolar. Acho que é feitiçaria”, disse.

Ele conta que o animal estava inchado e sem conseguir respirar direito. Após algumas tentativas frustradas de tentar descolar a boca do sapo, ele deixou o animal na beira do mato. Segundo França, em menos de dois minutos ele retornou junto com outros parentes, para juntos tentarem abrir a boca do anfíbio, mas o animal já havia sumido. Eles procuraram, mas não o encontraram.

O g1 conversou com o biólogo Thiago Malpighi, que afirmou que caso alguém encontre um animal silvestre nessas condições, em vida livre, deve encaminha-lo para um centro de triagem de animais silvestres, e que também devem ser acionados os órgãos ambientais locais para o resgate.

Caso o animal seja encontrado em cativeiro, a Policia Militar Ambiental deve ser acionada. ‘Tal conduta caracteriza maus-tratos e crime ambiental. Acredito que pode ser algo relacionado a alguma crendice popular, infelizmente’, ressaltou o especialista.

“O animal com a boca colada, obviamente, não tem condições de desempenhar adequadamente seu comportamento, ocorrendo, portanto diversos prejuízos ao bem-estar, incluindo alterações comportamentais e físicas importantes, podendo levar o animal relativamente rápido ao óbito”, explicou o biólogo.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

procurador-preso-por-agredir-a-chefe-volta-a-receber-salario-de-r$-7-mil-e-ainda-nao-foi-exonerado

G1 Santos

Procurador preso por agredir a chefe volta a receber salário de R$ 7 mil e ainda não foi exonerado

O procurador Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, que espancou a procuradora-geral de Registro, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, está preso há cerca de três meses. Ele foi afastado do cargo em 22 junho, dias depois da agressão, e teve o salário suspenso por um mês. Porém, mesmo preso e afastado, ele voltou a receber o salário cerca de R$ 7 mil. O processo administrativo aberto contra […]

today15 de setembro de 2022 38

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%