Pleno News

Sem legitimidade só existe a força

today4 de março de 2024 11

Fundo
share close

Rafael Satiê – 04/03/2024 11h16

O governo Lula tem o aborto como uma de suas principais pautas (Imagem ilustrativa) Foto: Pexels/Daniel Reche

Na última quarta-feira (28), o Ministério da Saúde soltou uma nota técnica permitindo o aborto em mulheres com até nove meses de gestação. Depois de muito furdunço, o Ministério da Saúde retrocedeu. Mas, por que agora o governo tenta entrar novamente nessa pauta?

Todos os governos seguem agendas ideológicas; afinal, seus eleitores votam com o anseio que essas pautas sejam colocadas em prática. O governo Lula e toda a esquerda tem o aborto como uma de suas principais pautas, mesmo com a maior parte da população sendo contra.

Um grande exemplo da rejeição da população ao aborto aconteceu na última quinta (29), na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, onde foi votado o PL 16/2017 que tinha como objetivo instituir um programa de atenção humanizada ao aborto legal no município do Rio de Janeiro.

O projeto foi rechaçado pela população que marcou presença na sessão e sofreu várias críticas nas redes sociais. O motivo? Pelo simples fato de não ter legitimidade da população.



A esquerda subverte os termos, assim como falei em meu primeiro artigo no Pleno.News, para manipular a sociedade. Veja esse exemplo: a esquerda propõe um projeto de atenção humanizada após a mãe praticar um aborto. Onde está a humanização desse ato? Aborto nada mais é do que assassinato, a própria semântica da palavra prova isso.

Segundo o dicionário, “a-bor-to”: “Interrupção prematura, natural ou artificial, do processo de gestação causando a expulsão do feto antes que este possa sobreviver fora do útero.”

Mesmo assim a esquerda transformou o aborto em “direitos reprodutivos” ou também conhecido como uma questão de “saúde pública”, termos que não têm nada em comum com o real significado da palavra.

E mesmo assim, com todo esse esforço, a população – em suma maioria – é contra esse ato nefasto. Por isso, para implementar sua agenda o atual governo só tem um caminho: o da força.

Um bom exemplo disso foi demonstrado ano passado: mesmo com a esmagadora maioria dos brasileiros sendo contra, o governo taxou em 89% as compras internacionais. Até hoje as pessoas reclamam dos grandes tributos, o número de compras diminuiu e, consequentemente, o da arrecadação também. Mas o governo retrocedeu? Não.

Não se trata de efetividade, legitimidade ou qualquer benefício para a sociedade – moral ou financeiro – se trata apenas da implementação de sua nefasta agenda para o avanço da degradação de tudo que temos de concreto.

E no caso do aborto se torna muito mais perigoso. Se a vida é relativizada na sua concepção até o momento de seu nascimento quanto tempo vai levar para relativizarmos outras vidas? E, no fim das contas, esse é o objetivo deles. Criarem, mesmo que seja de forma forçada, a ideia de que existem vidas mais e menos importantes.

Por isso, acredito que, enquanto tivermos voz, devemos bradar sobre o que é errado e o que avilta contra os direitos mais básicos que temos. Se ficarmos calados eles vão utilizar sua força para nos esmagar.

Rafael Satiê é analista político, especialista em Comunicação e diretor de Marketing.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Conselho Federal de Medicina critica nota sobre aborto

2 Girão critica governo Lula por nota sobre aborto: “Infanticídio”

3 Nota do governo sobre o aborto sugere que feto não sente dor

4 STF poderá decidir sobre o tempo de gestação para fazer aborto

5 Damares promete tomar medidas contra nota técnica sobre aborto

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Rafael Satie

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

grupo-surpreende-homem-em-situacao-de-rua-com-bolo-de-aniversario:-‘que-nao-percamos-a-esperanca-de-sorrir’-;-video

G1 Santos

Grupo surpreende homem em situação de rua com bolo de aniversário: ‘que não percamos a esperança de sorrir’ ; VÍDEO

Um grupo de funcionários do Poupatempo de Itanhaém, no litoral de São Paulo, organizou uma surpresa para celebrar o aniversário de 54 anos um homem em situação de rua - que teve a identidade preservada. Ele dorme próximo ao prédio e fez amizade com a equipe, que comprou um bolo para cantar parabéns (assista acima). Ao g1, a coordenadora de atendimento Roberta Pereira da Silva, de 39 anos, explicou que […]

today4 de março de 2024 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%