G1 Mundo

Suprema Corte da Colômbia é cercada por manifestantes durante escolha de novo procurador, e juízes saem escoltados

today9 de fevereiro de 2024 1

Fundo
share close

A Suprema Corte da Colômbia foi cercada por manifestantes durante uma votação para a escolha do novo procurador-geral do país, nesta quinta-feira (8). Diante do bloqueio, a polícia precisou entrar em ação, e os juízes deixaram o prédio em veículos escoltados.

Os manifestantes atenderam a um chamado do presidente Gustavo Petro para exigir que a Corte escolha o novo procurador-geral com base em uma lista proposta pelo mandatário.

Sindicalistas, estudantes e indígenas estavam entre os participantes do protesto, em Bogotá. Os manifestantes cercaram a Corte e bloquearam o acesso ao prédio onde os juízes estavam.



A polícia foi acionada e dispersou a multidão com gás lacrimogêneo. Alguns manifestantes revidaram atirando pedras contra as forças de segurança. Ainda assim, a polícia conseguiu retomar o controle da área.

Dentro do Corte, os juízes não entraram em um consenso para eleger o sucessor do atual procurador, Francisco Barbosa, a quem Petro acusa de tentar derrubá-lo.

Em um comunicado, a Suprema Corte afirmou ser “inaceitável” que juízes fiquem sitiados e disse que as manifestações afetaram “gravemente o direito à liberdade de locomoção”.

Além disso, os juízes afirmaram que os protestos colocaram “em grave risco a vida e integridade física de magistrados, funcionários, jornalistas e demais ocupantes” do Palácio da Justiça.

Por sua vez, Petro afirmou que “a Suprema Corte tem o direito e o dever de escolher livremente o procurador, e a cidadania tem o direito de se manifestar”.

“Não é certo dizer que a mobilização de hoje foi ordenada por mim, nem que é um instrumento de pressão contra a Corte, à qual dei todo o meu respaldo e garantia. Se os grupos interessados decidirem desesperadamente pela ruptura institucional, haverá uma resposta popular contundente e sem violência”, escreveu Petro em uma rede social.

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

sem-teto-tem-direito-de-dormir-em-espacos-publicos?-o-caso-no-supremo-dos-eua

G1 Mundo

Sem-teto têm direito de dormir em espaços públicos? O caso no Supremo dos EUA

A Suprema Corte, a mais alta instância da Justiça do país, anunciou que irá rever a decisão de um tribunal de apelações que determinou que a cidade de Grants Pass, no Estado do Oregon, estaria violando a Constituição ao aplicar leis que proíbem acampamentos de sem-teto e impedem pessoas de dormir em espaços públicos. Segundo o Tribunal de Apelações para o 9º Circuito, ao multar quem não têm outro lugar […]

today9 de fevereiro de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%