Gospel Prime

Tribunal de Massachusetts decide contra o suicídio assistido

today21 de dezembro de 2022 209

Fundo
share close

Na segunda-feira, o Supremo Tribunal de Massachusetts afirmou durante uma decisão que permitir médicos prescrever uma dose letal de medicamentos a pacientes mentalmente competentes com doenças terminais não é protegido pela constituição do estado.

“Embora reconheçamos a importância primordial e o profundo significado de todas as decisões de fim de vida, após cuidadosa consideração, concluímos que a Declaração de Direitos de Massachusetts não chega ao ponto de proteger o suicídio assistido por médicos”, escreveu o Supremo Tribunal Judicial na sua decisão.

Além disso, a decisão concluiu que a lei do homicídio involuntário pode proibir o suicídio assistido por médico, sem ofender as proteções constitucionais. Assim, o Supremo Tribunal disse que a decisão final sobre suicídio assistido por médico cabe à Legislatura do Estado.

Nesse sentido, o tribunal ressaltou que cada um é livre de votar e encorajar os legisladores a promulgar leis, e a elaborar garantias processuais adequadas. O tribunal também fez uma distinção entre suicídio assistido por médico e a escolha voluntária de um doente de recusar tratamento médico ou nutrição.

“Enquanto que retirar ou recusar cuidados médicos não é a causa primária da morte de um doente, o suicídio assistido por médico é”, afirmou.



Segundo a CBN News, a ação foi originalmente apresentada em 2016 pelo Dr. Roger Kligler, um médico aposentado com câncer da próstata em estágio 4, e outro médico que receava ser processado por homicídio involuntário se prescrevesse medicamentos para dar fim a vida a pacientes terminais.

“Pessoas vão morrer sofrendo devido a esta decisão. Vou continuar a exortar os legisladores a respeitar a autonomia corporal dos residentes terminais de Massachusetts ao aprovar a Lei das Opções de Fim de Vida”, disse Kligler.

Por fim, a decisão foi louvada por organizações que se opõem ao suicídio assistido por médicos. A ajuda médica na morte é permitida em 10 estados e Washington D.C., de acordo com o grupo de defesa Compassion and Choices.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

vaticano-expulsa-padre-pro-vida-alegando-“blasfemia”

Gospel Prime

Vaticano expulsa padre pró-vida alegando “blasfêmia”

O Vaticano destituiu o Padre Frank Pavone, diretor nacional da organização Sacerdotes pela Vida e importante voz católica pró-vida nos Estados Unidos, por comunicar blasfêmias nas redes sociais e por desobedecer ao seu bispo diocesano. Sendo assim, na semana passada o arcebispo Christophe Pierre, o núncio apostólico nos Estados Unidos, escreveu uma carta aos bispos norte-americano dizendo que Pavone tinha sido dispensado do sacerdócio e que não havia “qualquer possibilidade […]

today21 de dezembro de 2022 81

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%