G1 Mundo

Trump se entrega em uma prisão no estado da Geórgia para ser fichado

today24 de agosto de 2023 18

Fundo
share close

Ele ficou pouco tempo no local e já saiu porque aceitou pagar a fiança de R$ 1 milhão (veja mais abaixo).

De acordo com a imprensa americana, chegaram a tirar uma “mug shot” dele, a foto de identificação de pessoas que são fichadas na Justiça. Apesar de Trump ser réu em outros três processos, ele não havia sido fotografado dessa forma até agora.

Segundo a rede CNN, ele também recebeu um número que o identifica no sistema de Justiça do estado.



Seu ex-advogado Rudy Giuliani, um dos 19 processados pela tentativa de anulação do resultado das eleições neste estado em 2020, afirmou na quarta-feira que falou com Trump para lhe desejar boa sorte.

Já se esperava que a permanência de Trump na prisão superlotada e insalubre conhecida como Rice Street Jail fosse breve.

Assim como dez dos 11 acusados que já se entregaram à Justiça, Trump foi liberado após concordar com o pagamento de uma fiança, fixada em US$ 200 mil (cerca de R$ 1 milhão na cotação atual).

Seu último chefe de gabinete, Mark Meadows, se apresentou nesta quinta-feira e foi liberado após pagar fiança de US$ 100 mil (aproximadamente R$ 500 mil). Outro acusado, Harrison Floyd, ficou detido porque não foi favorecido com a liberdade sob fiança.

Todos tiveram as digitais coletadas e sua foto de registro policial tirada, que rapidamente foi divulgada na imprensa e nas redes sociais.

As duas entradas da prisão foram fechadas ao trânsito na manhã desta quinta-feira, com exceção dos veículos da polícia. Agentes com coletes à prova de balas esperavam em um dos acessos em uma van.

Nesta quinta-feira, Trump trocou de advogado na Geórgia, substituindo Drew Findling por Steven Sadow, uma decisão que ainda não foi explicada.

No passado, Sadow criticou a lei contra o crime organizado usada pela promotora do condado de Fulton, Fani Willis, para indiciar coletivamente os 19 réus, uma norma que prevê penas de cinco a 20 anos de prisão.

Em 14 de agosto, um grande júri nomeado por Willis acusou os réus de tentarem ilegalmente anular o resultado das eleições de 2020, vencidas neste estado-chave pelo atual presidente, o democrata Joe Biden.

Os 19 acusados tinham até o meio-dia local (13h de Brasília) de sexta-feira para se apresentarem às autoridades. Espera-se que eles retornem ao tribunal na semana de 5 de setembro, presumivelmente para anunciar se se declaram culpados ou não.

A procuradora Fani deseja que o julgamento aconteça em março de 2024.

Imagem aérea mostra caravana de Donald Trump em prisão na Flórida — Foto: Reprodução/Globonews

Trump é alvo de quatro acusações criminais, duas em nível federal, em Washington e na Flórida , uma no estado de Nova York e outra na Geórgia (veja mais abaixo).

Cada processo, no entanto, rende para ele milhões de dólares em doações, feitas por apoiadores convencidos de que ele é vítima de uma “caça às bruxas”, como ele mesmo afirma.

Após a derrota para Joe Biden, Trump tentou reverter o resultado em estados onde ele havia perdido.

Nos EUA, as eleições são indiretas: os eleitores, na verdade, votam em delegados que vão representar cada estado em um colégio eleitoral –são esses delegados que escolhem o presidente. Cada estado tem um número específico de delegados e regras próprias para definir quem serão os delegados.

Na Geórgia, a regra é que todos os delegados do estado serão do candidato à presidência que tiver mais votos –mesmo se for por uma pequena maioria. Foi isso o que acontecem em 2020: Biden ganhou por pouco de Trump no estado.

Por isso, esse foi um dos estados onde Trump e seus aliados se concentraram para tentar reverter os resultados.

Veja em quais processos Donald Trump é réu nos EUA

Veja em quais processos Donald Trump é réu nos EUA

Os casos em que Trump é reu

Trump é réu na Justiça criminal em quatro casos diferentes. Dois processos são na Justiça federal dos EUA:

  • Em junho ele foi acusado de guardar intencionalmente documentos secretos do Departamento de Defesa sem que ele tivesse autorização para isso.
  • Em agosto, ele virou réu por tentar reverter de forma ilegal as eleições presidenciais de 2020, que foram vencidas por seu opositor, Joe Biden.

O ex-presidente também é acusado na Justiça do estado de Nova York:

  • Em março de 2023, ele foi acusado formalmente por não ter declarado o pagamento de US$ 130 mil para que Stormy Daniels, uma atriz pornô, se mantivesse em silêncio sobre um suposto relacionamento extraconjugal que os dois tiveram.

Finalmente, há o processo na Justiça do estado da Georgia.

  • Em agosto, ele foi acusado por ter tentado mudar os resultados especificamente do estado da Georgia.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

quem-e-dmitry-utkin-e-quem-mais-estaria-no-aviao-de-prighozin-que-caiu-na-russia?

G1 Mundo

Quem é Dmitry Utkin e quem mais estaria no avião de Prighozin que caiu na Rússia?

Entre os passageiros estava Dmitry Utkin, uma figura ligada a Prigozhin e cujo codinome provavelmente inspirou o nome do grupo mercenário que ele chefiava. A Rússia também afirma que Valeriy Chekalov, que supostamente controlava as finanças do Wagner, estava a bordo. Além dos passageiros, três tripulantes estavam no avião no momento da queda. Leia a seguir o que se sabe sobre as pessoas a bordo. A história do grupo Wagner […]

today24 de agosto de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%