G1 Mundo

Ucrânia diz ter afundado navio de patrulha da Rússia avaliado em R$ 320 milhões

today5 de março de 2024 9

Fundo
share close

“Depois do ataque de drones marítimos Magura V5, o navio russo Projet 22160 ‘Sergei Kotov’ sofreu danos na popa, a estibordo e bombordo”, afirmou o Serviço de Inteligência Militar ucraniano no Telegram.

De acordo com a mensagem, o navio seria avaliado em US$ 65 milhões (R$ 320 milhões).

O porta-voz da Inteligência ucraniana, Andriy Yusov, declarou que o navio já havia sido danificado em um ataque anterior, mas desta vez “foi definitivamente destruído”.



“No que diz respeito à tripulação, a situação está sendo esclarecida. Há mortos e feridos. Mas é provável que parte da tripulação tenha sido retirada”, afirmou.

O Ministério da Defesa russo não fez comentários sobre um ataque de drones no Mar Negro.

No ano passado, as forças ucranianas conseguiram provocar o recuo da poderosa frota russa no Mar Negro com mísseis e drones.

O Exército ucraniano afirma que um terço dos navios militares russos na região foram “inutilizados”.

Ao mesmo tempo, as autoridades russas relataram um ataque ucraniano contra uma estação ferroviária na região de Kursk, perto da fronteira.

“A estação ferroviária de Glushkovo foi alvo nesta terça-feira de ataques por parte da Ucrânia“, escreveu o governador da região, Roman Starovoit. Ele afirmou que a ação “não deixou feridos”, mas provocou um incêndio já controlado e queda de energia elétrica.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘liberdade-garantida-para-aborto’:-por-que-franca-se-tornou-1o-pais-a-colocar-direito-de-interromper-gravidez-na-constituicao

G1 Mundo

‘Liberdade garantida para aborto’: por que França se tornou 1º país a colocar direito de interromper gravidez na Constituição

A decisão ocorreu na segunda (4/3) durante uma sessão especial no Palácio de Versalhes, convocada pelo presidente Emmanuel Macron, com os parlamentares das Câmaras alta e baixa. A aprovação alcançou a necessária maioria de pelo menos três quintos dos votos e a Constituição do país de 1958 será revista para consagrar o direito da mulher ao aborto. "A lei determina as condições de que a mulher tenha a liberdade garantida […]

today5 de março de 2024 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%