Pleno News

Um cidadão de bem morreu sob a guardo Estado. Quem vai pagar essa conta?

today21 de novembro de 2023 6

Fundo
share close

Marco Feliciano – 21/11/2023 11h58

Cleriston Cunha morreu no Presídio da Papuda Reprodução/Arquivo Pessoal

Quando nossas autoridades prenderam centenas de pessoas por estarem pacificamente protestando contra os rumos que o país vinha atravessando, sem portarem nenhuma arma, a não ser a Bíblia Sagrada e bandeiras verde-amarelas, assistimos perplexos a um general do alto escalão admitir que convidou os manifestantes para subirem em ônibus destinados a eles, dando a impressão de que dali iriam para casa. Aquelas pessoas subiram nos ônibus crendo que estava tudo bem; mesmo porque, nenhum daqueles patriotas estava cometendo crime algum que fosse previsto no Código Penal, muito menos estava em situação de flagrante delito.

No entanto, verdade seja dita, o que o Brasil assistiu, naqueles dias, foi a prisão em massa de homens, mulheres, idosos e crianças, em um local sem as mínimas condições de cárcere, mais parecendo um campo de concentração. Como, posteriormente, constataram alguns defensores dos direitos humanos. Constatou-se também, inúmeros casos de agravamento de moléstias entre os presos. E já prevíamos que algo de pior poderia acontecer, como a morte de um dos presos devido à forte depressão de que foram vítimas, pois ficaram alguns meses sem ver a família.

Inúmeros juristas alertaram para a ilegalidade de prisões sem individualização da conduta; provisões estas, dignas das mais cruéis ditaduras. Em situações especiais, o instituto do habeas corpus pode ser interposto por qualquer um do povo; mas, para esses casos, não se atendeu a nenhum pedido dos abnegados advogados.

Nesta segunda-feira (20), o que já se esperava, aconteceu… um jovem de 46 anos, Cleriston Cunha, pai de duas filhas, morreu dentro do Presídio da Papuda, em Brasília, sob a guarda do Estado, que é responsável pela sua incolumidade. Um pai de família que se vai, no que podemos nominar como um escândalo!



Em um país, onde os mais perigosos bandidos são colocados em liberdade nas audiências de custódia, classifico o patriota Cleriston como o primeiro mártir, pois desde fevereiro foi constatado pelos médicos que esse homem sofria de enfermidade com risco de morte. Mas, mesmo assim, um ministro negou a liberdade a ele; indo na contramão dos defensores do verdadeiro Estado de direito. Pela lei, a responsabilidade por essa vida inocente é do juiz – ou dos juízes – que manteve esse cidadão preso indevidamente, e que devia prever o pior. Ou seja, a morte, pois a prisão pode ser considerada como fator determinante para o resultado morte. Isso quer dizer que, alguém, neste país, sujou as mãos com o sangue de um inocente, e se escapar da Justiça dos homens, da Justa Justiça de Deus não escapará.

Entrarei com uma representação perante a mesa da Câmara dos Deputados para que provoque o Ministério Público para que proceda uma investigação rigorosa, a fim de apurar essa morte de um cidadão de bem, esposo e pai.

Finalizo pedindo a Deus que conforte os amigos e familiares de Cleriston, neste momento tão difícil.

Marco Feliciano é pastor e está em seu quarto mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Preso por Moraes pelos atos de 8/1 passa mal e morre na Papuda

2 Advogado de réu do 8/1 morto havia pedido habeas corpus

3 Parlamentares criticam Moraes e STF por morte de preso do 8/1

4 8/1: Moraes reconhece erro, mas mantém voto para condenar réu

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Marco Feliciano

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

acusado-de-participar-de-atentado-contra-pm-aposentado-que-varria-rua-de-casa-e-preso-no-litoral-de-sp

G1 Santos

Acusado de participar de atentado contra PM aposentado que varria rua de casa é preso no litoral de SP

Edson Pereira dos Santos Reis, apontado como o terceiro envolvido no assassinato do PM reformado Gerson Antunes, foi preso em São Vicent, no litoral de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, o Edson foi capturado durante patrulhamento de rotina no Centro da cidade. Além dele, outro homem envolvido no crime já foi preso e um terceiro foi morto. O crime aconteceu no dia 8 de setembro, no bairro […]

today21 de novembro de 2023 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%