G1 Mundo

Um dia após vencer primeiras prévias da eleição nos EUA, Trump vai a tribunal por caso de suposto abuso sexual contra escritora

today16 de janeiro de 2024 1

Fundo
share close

Carroll alega ter sido abusada sexualmente por Trump na década de 1990.

Mas o juri à época deixou em aberto a questão de se Trump deveria pagar uma nova indenização por comentários que fez sobre Carroll enquanto ainda era presidente.

O ex-presidente chegou ao tribunal no fim da manhã. O julgamento deverá durar vários dias.



Ele não falou com a imprensa, mas, antes, afirmou que quer testemunhar durante a audiência. Na audiências sobre o caso no ano passado, Trump ficou em silêncio, e disse que havia sido aconselhado por seu advogado a não falar.

Mas o depoimento do ex-presidente terá limitações. Como o julgamento vai se concentrar apenas no quanto Trump deve a Carroll, o juiz Lewis A. Kaplan estipulou que o acusado só pode falar sobre esse aspecto da disputa.

E. Jean Carroll e Donald Trump — Foto: Reprodução

Trump tem frequentemente alegado que Carroll mentiu com o intuito de promover seu livro de memórias.

O juiz responsável pelo caso também proibiu o ex-presidente e sua defesa de falar sobre os “relacionamentos românticos passados e experiências sexuais anteriores” de Carroll, de sugerir que Trump não abusou sexualmente da escritora ou de sugerir que ela foi motivada a processá-lo por “uma agenda política, interesses financeiros ou doença mental.”

Porém, essas restrições não se aplicam fora da presença do júri. Isso deixou Trump livre para continuar a publicar nas redes sociais sobre todos os tópicos acima mencionados .

Carroll, que também já chegou ao tribunal, planeja testemunhar sobre os danos à sua carreira e reputação resultantes das declarações públicas de Trump. Ela pede US$ 10 milhões em indenizações compensatórias e mais milhões em indenizações punitivas.

Entenda como funciona o sistema eleitoral dos Estados Unidos

Entenda como funciona o sistema eleitoral dos Estados Unidos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

coreia-do-norte-fecha-agencias-que-trabalhavam-por-reunificacao-com-coreia-do-sul

G1 Mundo

Coreia do Norte fecha agências que trabalhavam por reunificação com Coreia do Sul

A Coreia do Norte fechou várias agências que trabalhavam para promover a cooperação e a reunificação com a Coreia do Sul, e seu líder, Kim Jong-un, pediu mudanças constitucionais que lhe permitiriam "ocupar" o país vizinho, informaram veículos de comunicação estatais nesta terça-feira (16). "Podemos especificar na nossa Constituição a questão de ocupar completamente, subjugar e recuperar a República da Coreia (nome oficial do Sul) e anexá-la como parte do […]

today16 de janeiro de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%