G1 Mundo

Urnas europeias impõem surra em Macron e Scholz e consagram ascensão da extrema direita de Meloni e Le Pen

today10 de junho de 2024 7

Fundo
share close

Extrema-direita avança nas eleições europeias



Extrema-direita avança nas eleições europeias

Caso o Reagrupamento Nacional, de Marine Le Pen, confirme uma nova vitória interna e ganhe mais espaço na Assembleia Nacional francesa, Macron terá de enfrentar uma coabitação indesejável com um primeiro-ministro de extrema direita — possivelmente o líder do partido, Jordan Bardella, de 28 anos, o cabeça de lista do RN. A médio prazo, até as eleições de 2027, isso teria um efeito paralisador no governo e tornaria o RN também impopular.

As eleições europeias consolidaram a sexta vitória consecutiva do bloco de centro-direita, o Partido Popular Europeu, mas desta vez com um desvio acentuado para a direita. Espera-se desse novo Parlamento posições mais duras contra a imigração e contra iniciativas que combatam as mudanças climáticas, já que o bloco verde também sofreu grandes derrotas.

“O centro está se segurando. Mas o mundo ao nosso redor está em crise. Forças externas e internas tentam desestabilizar as nossas sociedades e enfraquecem a Europa. Nunca deixaremos isso acontecer”, atestou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que aspira um novo mandato como chefe do Executivo do bloco.

Outra mulher emergiu das urnas europeias como uma das figuras mais poderosas do continente: a primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni. Cortejada tanto por von der Leyen quanto por Le Pen, que disputam seu apoio, a líder dos Irmãos da Itália se fortaleceu e pode se tornar a porta-voz da direita radical na UE, pressionando e empurrando seus homólogos europeus mais para a direita.

A presidente da Comissão Europeia foi criticada por fazer concessões à premiê italiana visando à reeleição, e Le Pen almeja, com a adesão de Meloni, uma grande coligação dos grupos de extrema direita no Parlamento Europeu: o Identidade e Democracia e os Conservadores e Reformistas Europeus.

Estas eleições confirmaram a queda de mais obstáculos políticos internos contra os extremistas. Na Alemanha, a AfD se consolidou como segunda força política, à frente dos social-democratas do premiê Olaf Scholz, humilhado com o terceiro lugar.

Após a amarga experiência britânica do Brexit, a realidade europeia mostrou que eurocéticos e eurofóbicos se sentem mais confortáveis para impor sua agenda dentro do bloco europeu do que fora dele.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

coreia-do-norte-envia-mais-baloes-com-lixo-para-o-sul-e-ameaca-com-novas-acoes-de-‘neutralizacao’

G1 Mundo

Coreia do Norte envia mais balões com lixo para o Sul e ameaça com novas ações de ‘neutralização’

Há semanas, os dois países travam uma "guerra" de balões, com envios de lixo e fezes do lado norte-coreano, e notas de dólar, pen drives com k-pop e panfletos políticos por parte de ativistas sul-coreanos. O governo norte-coreano ainda não havia confirmado o envio até a última atualização desta reportagem, mas a influente irmã de Kim Jong-un disse que seu país continuaria a enviar os artefatos em resposta a Seul […]

today10 de junho de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%