G1 Mundo

Vaticano repudia oficialmente a ‘Doutrina da Descoberta’ usada como justificativa para a colonização das américas e da África

today30 de março de 2023 16

Fundo
share close

O Vaticano reconheceu em comunicado de seus departamentos de cultura e desenvolvimento humano que documentos papais do século 15 foram usados por potências coloniais para dar legitimidade a suas ações, que incluíam a escravidão.

Em 2016, Roma fez exposição inédita das ‘bulas’ papais dos arquivos do Vaticano — Foto: Tiziana Fabi/AFP



Os departamentos mencionaram especificamente as bulas papais Dum Diversas (Até Diferentes) de 1452, Romanus Pontifex (O Romano Pontífice) de 1455 e Inter Caetera (Entre Outras Coisas) de 1493.

“A pesquisa histórica demonstra claramente que os documentos papais em questão, escritos em um período histórico específico e ligados a questões políticas, nunca foram considerados expressões da fé católica”, diz o comunicado.

O documento diz que “foram manipulados para fins políticos por potências coloniais concorrentes para justificar atos imorais contra os povos indígenas que foram realizados, às vezes, sem oposição das autoridades eclesiásticas”.

Fiéis se protegem com guarda-chuvas enquanto o Papa Francisco fala da janela do palácio apostólico com vista para a praça de São Pedro, no Vaticano em 2020 — Foto: Andreas Solaro/AFP

Os departamentos do Vaticano admitiram que as bulas, que deram cobertura política às conquistas espanholas e portuguesas na África e nas Américas, “não refletiam adequadamente a igual dignidade e direitos dos povos indígenas”.

“É justo reconhecer esses erros, reconhecer os efeitos terríveis das políticas de assimilação e a dor vivida pelos povos indígenas e pedir perdão”, disseram.

O Papa Francisco, nascido na Argentina, o primeiro pontífice das Américas, fez vários gestos de sensibilização para os povos indígenas. No ano passado, ele viajou para a região ártica do Canadá para se desculpar pela opressão do povo Inuit.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

jornalista-russo-premiado-com-nobel-adverte-sobre-risco-nuclear-com-putin

G1 Mundo

Jornalista russo premiado com Nobel adverte sobre risco nuclear com Putin

"Duas gerações viveram sem a ameaça de uma guerra nuclear", diz Muratov. "Mas esse período acabou. Putin vai apertar o botão nuclear ou não? Quem sabe? Ninguém sabe disso. Não há uma única pessoa que possa dizer com certeza." Desde que lançou sua invasão em grande escala contra a Ucrânia em fevereiro de 2022, a Rússia tem dado claros sinais de que não está pronta para ceder. Altos funcionários deram […]

today30 de março de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%