G1 Mundo

Venezuela tacha como ‘provocação’ envio de navio de guerra britânico à Guiana

today25 de dezembro de 2023 7

Fundo
share close

“O ‘HMS Trent’ partirá este mês para a Guiana, nosso aliado regional e parceiro na Commonwealth, para uma série de compromissos na região”, afirmou o ministério da Defesa britânico em comunicado.

Segundo a BBC, o navio deve participar de exercícios militares após o Natal com outros aliados da Guiana, que foi colônia britânica até 1966. A emissora britânica não especificou quais outros países estão envolvidos.

O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, classificou o envio do navio militar como uma “provocação”.



“Um navio de guerra em águas a serem delimitadas? E então? E o compromisso com a boa vizinhança e a convivência pacífica? E o acordo de não ameaçar e usar a força mutuamente em nenhuma circunstância?”, publicou Padrino López no X (antigo Twitter), referindo-se ao acordo assinado em 14 de dezembro durante o primeiro encontro entre os presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Guiana, Irfaan Ali.

“Seguimos alertas a essas provocações que colocam em risco a paz e a estabilidade do Caribe e de nossa América!”, concluiu o chefe militar venezuelano.

Londres já havia manifestado seu apoio à Guiana com a visita, no início da semana, de David Rutley, chefe da diplomacia britânica nas Américas.

O ‘HMS Trent’, que costuma operar no Mar Mediterrâneo, já havia se deslocado no início de dezembro para o Caribe para combater o tráfico de drogas.

A Venezuela reivindica há mais de um século a soberania sobre este território de 160.000 km². No entanto, sua reivindicação se intensificou após a descoberta de vastas reservas de petróleo nesta região em 2015.

A Guiana argumenta que um tribunal de arbitragem em Paris estabeleceu as fronteiras em 1899, entre a Venezuela e a então colônia.

As tensões entre os dois países se acentuaram após a realização de um referendo sobre a soberania do Essequibo em 3 de dezembro na Venezuela.

Mas Maduro Ali se reuniram em 15 de dezembro e reduziram a tensão, embora não tenham resolvido suas diferenças fundamentais.

Venezuela e Guiana se comprometem a não usar força na disputa por Essequibo

Venezuela e Guiana se comprometem a não usar força na disputa por Essequibo




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘belem-nao-tem-celebracao-nem-alegria-neste-natal’

G1 Mundo

‘Belém não tem celebração nem alegria neste Natal’

Os milhares de turistas e peregrinos que normalmente encheriam a Praça da Mangedoura neste ano não estão ali. "A cidade não tem felicidade, não tem alegria, crianças, Papai Noel. Não há celebração este ano", diz Madeleine, moradora de Belém. A famosa árvore de Natal, geralmente no meio da praça, não está lá. Não há canções ou estandes da feira de Natal. Em vez disso, um presépio que mostra Jesus recém […]

today25 de dezembro de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%