G1 Santos

Vereadores vão à polícia contra a Prefeitura de Guarujá após serem impedidos de checar denúncia sobre alimentos vencidos; VÍDEO

today8 de junho de 2022 14

Fundo
share close

Parlamentares afirmaram que foram barrados em um galpão mantido pelo Executivo e registraram um boletim de ocorrência contra a administração municipal, que negou estocar comida no local.



Vereadores de Guarujá disseram que foram barrados ao tentar fiscalizar galpão da prefeitura, onde, segundo denúncias, seriam armazenados alimentos vencidos

Vereadores de Guarujá disseram que foram barrados ao tentar fiscalizar galpão da prefeitura, onde, segundo denúncias, seriam armazenados alimentos vencidos

Os vereadores Professor Anderson Figueira (PP) e Waguinho Fé em Deus (União Brasil), de Guarujá, no litoral de São Paulo, afirmaram que foram impedidos de fiscalizar um espaço público mantido pela prefeitura, onde, segundo denúncias, seriam armazenados alimentos vencidos. A administração municipal, por sua vez, negou estocar comida no local visitado. O caso aconteceu nesta terça-feira (7), mesmo dia em que foi registrado um boletim de ocorrência no 1º DP da cidade.

A prefeitura justificou, em nota, que “a capacidade fiscalizatória do parlamentar não pode ser exercida de forma ilimitada por um membro individualizado do Poder Legislativo”. Para tanto, o município ressalta que o vereador deve cumprir “todas as regras previstas no regimento interno da Casa de Leis”, antes de dar sequência a vistorias em prédios públicos.

Ao g1, Anderson Figueira (PP) informou que esteve na garagem municipal, localizada no distrito de Vicente de Carvalho, acompanhado de Waguinho. Ele garante que ambos foram alertados por moradores sobre irregularidades nos galpões e almoxarifados do local. A denúncia, de acordo com o vereador, aponta para “uma grande quantidade de alimentos vencidos e com mau cheiro”.

Figueira cita que ao chegarem à garagem, para fiscalizar a veracidade da denúncia, um funcionário do espaço mantido pela prefeitura os teria barrado.

Diante da situação, os vereadores registraram um BO contra a situação e revelaram que a justificativa do funcionário para barrar o acesso foi uma “ordem superior”.

“Saímos dali frustrados por não poder ter feito a nossa atividade, que é a fiscalização”, diz Figueira.

A dupla afirma ter registrado o caso junto à Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar (PM), além da Polícia Civil. Figueira garantiu que agora irá judicializar um pedido de fiscalização para eles possam exercer a função.

A Prefeitura de Guarujá informou, em nota, que são “completamente improcedentes e inverossímeis as alegações sobre a existência de alimentos no local”. Disse, ainda, que o município está tomando uma série de medidas para coibir incursões em prédios públicos sem observância da legislação pertinente, principalmente aquelas que extrapolam os limites do exercício da função parlamentar e afrontam a Constituição Federal.

“O município sustenta que a capacidade fiscalizatória do parlamentar não pode ser exercida de forma ilimitada por um membro individualizado do Poder Legislativo sem que este cumpra todas as regras previstas no regimento interno da Casa de Leis”, finaliza a nota.

Prefeitura de Guarujá nega denúncia e afirma que tem trabalhado para coibir incursões em prédios públicos — Foto: Prefeitura de Guarujá

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

catraieiro-preso-ha-um-ano-por-possivel-‘mal-entendido’-em-caso-de-trafico-de-drogas-respondera-em-liberdade;-video

G1 Santos

Catraieiro preso há um ano por possível ‘mal-entendido’ em caso de tráfico de drogas responderá em liberdade; VÍDEO

O catraieiro André Correia Calado, preso há mais de um ano por suspeita de tráfico de drogas, conseguiu o habeas corpus e vai responder em liberdade. Ele foi detido enquanto trabalhava com o colega Júlio César de Moura na travessia entre Santos e Guarujá, no litoral de São Paulo, durante operação da Polícia Civil de Carapicuíba (SP), realizada em maio de 2021. Conforme apurado pela TV Tribuna, emissora afiliada à […]

today8 de junho de 2022 40

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%