G1 Mundo

Visita de ministro israelense a templo muçulmano gera crise

today4 de janeiro de 2023 10

Fundo
share close

O novo ministro da Segurança Nacional de Israel, Itamar Ben-Gvir, visitou brevemente o complexo da mesquita Al-Aqsa, em Jerusalém, nesta terça-feira (03/01), um local também reverenciado por judeus, provocando críticas de palestinos e da vizinha Jordânia.

“O Monte do Templo está aberto a todos”, postou o político de ultradireita Ben-Gvir no Twitter, usando o nome judaico para o local. Imagens o mostram caminhando na periferia do complexo, cercado por um forte esquema de segurança e rodeado por um colega judeu ortodoxo.

Uma autoridade israelense disse que a visita de 15 minutos de Ben Gvir ao complexo de Al Aqsa obedecia ao chamado acordo de status quo, que remonta a décadas, que permite que não-muçulmanos visitem, desde que não rezem. A visita transcorreu sem incidentes.



A ascensão de Ben-Gvir, líder do partido Poder Judeu, para se juntar a uma coalizão nacionalista-religiosa liderada pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, aprofundou a ira palestina sobre seus esforços há muito fracassados para garantir um Estado próprio.

A visita pode aumentar ainda mais as tensões após o crescimento da violência na Cisjordânia ocupada em 2022.

Horas antes, soldados israelenses mataram a tiros um adolescente palestino num confronto, próximo a Belém, informaram autoridades médicas e testemunhas. O Exército de Israel afirmou que as tropas dispararam contra palestinos que os atacavam com explosivos improvisados, pedras e bombas incendiárias.

O Ministério das Relações Exteriores palestino disse “condenar veementemente a invasão à mesquita de Al-Aqsa pelo ministro extremista Ben-Gvir e a vê como uma provocação sem precedentes e uma perigosa escalada do conflito”.

Jordânia “condena nos termos mais severos”

Ben-Gvir não se aproximou da mesquita, que é um símbolo do nacionalismo palestino e sua busca pela criação de um Estado, uma meta que parece cada vez mais distante, com Ben-Gvir e outros aliados de extrema-direita no novo governo de Netanyahu.

A Jordânia, guardiã da Al-Aqsa e do próprio acordo de paz com Israel, também criticou a visita: “A Jordânia condena nos termos mais severos a invasão da mesquita de Aqsa e a violação de sua santidade”, declarou o Ministério das Relações Exteriores jordaniano, acrescentando que a visita violou o direito internacional e “o status quo histórico e legal em Jerusalém“.

Um porta-voz do Hamas, grupo islâmico palestino que rejeita a coexistência com Israel, comentou assim a visita de Ben-Gvir: “A continuidade desse comportamento aproximará todas as partes de um grande conflito.”

O complexo de Al Aqsa, conhecido pelos muçulmanos como Nobre Santuário, é o terceiro local mais sagrado do Islã. É também o local mais sagrado do judaísmo, um vestígio de dois antigos templos da fé.

O advogado Itamar Ben-Gvir foi nomeado em dezembro ministro do governo liderado por Netanyahu. Ele defende a anexação por Israel da Cisjordânia, onde vivem 2,9 milhões de palestinos, asim como a expulsão de parte da população árabe de Israel.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

explosao-surpreende-jornalista-pouco-antes-de-entrada-ao-vivo-na-ucrania

G1 Mundo

Explosão surpreende jornalista pouco antes de entrada ao vivo na Ucrânia

Equipe francesa estava em Kramatorsk, no leste ucraniano, quando míssil atingiu edifício a poucos metros. Ninguém ficou ferido. Explosão surpreende jornalista durante entrada ao vivo, na Ucrânia O jornalista Paul Gasnier, do Quotidien, programa do canal francês TMC, foi surpreendido por uma explosão pouco antes de realizar uma entrada ao vivo de Kramatorsk, no leste da Ucrânia. O fato aconteceu na segunda-feira (2) quando um míssil atingiu um edifício a […]

today4 de janeiro de 2023 42

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%