G1 Mundo

Viúva e mãe pedem que Rússia ‘devolva’ corpo de Navalny e permita ‘enterro digno’

today20 de fevereiro de 2024 7

Fundo
share close

“Devolvam o corpo de Alexei e deixe-o ser enterrado com dignidade, não impeça as pessoas de se despedirem dele. E peço a todos os jornalistas: não perguntem sobre mim, perguntem sobre Alexei”, disse Yulia na rede social X (antigo Twitter).

Em vídeo na frente da prisão IK-3 Lobo Polar, onde Navalny morreu, sua mãe Lyudmila reforçou que quer ter o corpo de seu filho volta. Ela denunciou que pelo quinto dia seguido ela tem o acesso ao corpo de Alexei negado e não tem nenhuma informação do governo russo.

“Pelo quinto dia consecutivo, não consigo ver Alexei Navalny. Não me entregam o corpo dele e nem mesmo me dizem onde ele está. Estou me dirigindo a você, Vladimir Putin, a solução para o problema depende apenas de você. Deixe-me finalmente ver meu filho. Exijo que o corpo de Alexei seja imediatamente entregue para que eu possa enterrá-lo dignamente”, afirmou a mãe.



Desde que a morte de Navalny foi anunciada, na sexta (16), a causa da morte não foi informada e o governo russo disse não ter nenhum detalhe a respeito. O Kremlin disse apenas que está investigando o caso.

A porta-voz de Navalny disse que os investigadores russos transferiram o corpo de uma colônia penal no Ártico para a cidade vizinha de Salekhard, onde seria examinado. A expectativa dos familiares era que o corpo já estivesse liberado.

Quem foi Alexei Navalny, principal opositor de Putin que morreu na prisão

Quem foi Alexei Navalny, principal opositor de Putin que morreu na prisão

Porém, a porta-voz de Navalny afirmou que o Comitê de Investigação, responsável pelas investigações penais na Rússia, comunicou que o inquérito sobre a morte de Navalny “foi prolongado”.

“Não se sabe até quando vai prosseguir. A causa da morte continua sendo ‘indeterminada’. Eles mentem, tentam ganhar tempo e nem sequer escondem”, completou

O Kremlin também confirmou que a investigação “segue em curso” e não chegou a nenhuma conclusão.

Nas redes sociais, porém, a porta-voz de Navalny afirmou que o teste de 14 dias para descobrir a causa é uma “mentira descarada”. Para ela, o tempo será usado esconder sinais de que ele foi morto.

O Serviço Penitenciário Russo (FSIN) informou que Alexei Navalny morreu na sexta-feira, depois que perdeu a consciência durante uma caminhada.

Navalny, de 47 anos, era um ex-advogado que ficou conhecido ao fazer acusações de corrupção ao governo do presidente Vladimir Putin. Ele se apresentava como um político liberal e principal adversário do atual presidente.

Na década de 2010, por exemplo, liderou um movimento contra Putin que levou milhares de pessoas às ruas do país. Já em 2018, ele convocou outra manifestação chamada de “greve de eleitores” após Putin ser eleito.

O opositor do atual governo foi sentenciado à prisão até completar 74 anos por acusações que, segundo ele, foram forjadas para mantê-lo afastado da política.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

apos-declarar-lula-‘persona-non-grata’,-israel-cobra-desculpas-e-chama-comparacao-entre-acao-em-gaza-e-holocausto-de-‘promiscua-e-delirante’

G1 Mundo

Após declarar Lula ‘persona non grata’, Israel cobra desculpas e chama comparação entre ação em Gaza e Holocausto de ‘promíscua e delirante’

Em um post em português nas redes sociais nesta terça-feira (20), o ministro das Relações Exteriores israelense, Israel Katz, classificou a comparação feita por Lula de "promíscua e delirante", e reafirmou que Lula "continuará sendo persona non grata em Israel" até que se desculpe. "Presidente do Brasil @LulaOficial, milhões de judeus em todo o mundo estão à espera do seu pedido de desculpas. Como ousa comparar Israel a Hitler? É […]

today20 de fevereiro de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%