G1 Mundo

Ação israelense em Gaza viola lei internacional, diz chefe de política externa da União Europeia

today11 de outubro de 2023 9

Fundo
share close

Na terça-feira (10), o chefe de política externa da União Europeia (UE), Josep Borrell, acusou o governo de Israel de violar a lei internacional ao impor um bloqueio total a Gaza em resposta ao ataque do grupo palestino Hamas ao país. Ele se pronunciou durante uma reunião do bloco que aconteceu em Mascate, em Omã.

Borrell condenou os ataques do Hamas, que, desde sábado (7), mataram mais de 1.200 israelenses, a maioria civis. Contudo, o chefe de política externa da UE disse que a resposta de Israel, que até agora matou pelo menos 900 habitantes de Gaza, tem de estar em conformidade com o direito humanitário internacional e que uma decisão de impor um bloqueio total à região viola esta norma.

Israel tem o direito de se defender, mas isso tem que ser feito de acordo com o direito internacional, o direito humanitário, e algumas decisões são contrárias ao direito internacional”, disse ele à imprensa. “Pedimos também a libertação dos reféns, assim como o acesso a água, alimentos e remédios, que devem também estar de acordo com as leis.”



O chefe da UE convidou Eli Cohen e Riyad al-Maliki, ministros das Relações Exteriores de Israel e da Palestina, respectivamente, para participarem por videoconferência da reunião. O israelense, no entanto, não quis participar de um encontro que também seria dirigida ao seu colega palestino.

“Nem todos os palestinos são terroristas”, disse ele. “Uma punição coletiva contra todos os palestinos será injusta e improdutiva. Contra nossos interesses e contra os interesses da paz.”

Borrell fez sua declaração um dia depois de o comissário europeu Oliver Varhelyi, um diplomata húngaro, ter dito que toda a ajuda de desenvolvimento da UE aos palestinos foi suspensa — o que foi negado pela Comissão horas depois. Segundo ele, uma “esmagadora maioria” dos ministros de Relações Exteriores do bloco apoia a continuação dos pagamentos de ajuda à Autoridade Palestina, que governa a Cisjordânia.

O ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, atraiu condenação internacional ao anunciar na segunda-feira (9) um “bloqueio total” para impedir que alimentos e combustível cheguem a Gaza, onde vivem 2,3 milhões de pessoas. Gallant disse que Israel estava lutando contra “pessoas bestiais”.

“Tal desumanização flagrante e tentativas de bombardear um povo até à submissão, de usar a fome como método de guerra e de erradicar a sua existência nacional são nada menos que genocidas”, escreveu o enviado palestino à ONU, Riyad Mansour, em uma carta ao Conselho de Segurança. “Esses atos constituem crimes de guerra.”

O que é a Faixa de Gaza?

O que é a Faixa de Gaza?




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

israel-x-hamas:-5o-dia-de-conflito-comeca-com-200-alvos-bombardeados-na-faixa-de-gaza

G1 Mundo

Israel x Hamas: 5º dia de conflito começa com 200 alvos bombardeados na Faixa de Gaza

As Forças de Defesa de Israel anunciaram ter atacado 200 alvos ligados ao Hamas, nesta quarta-feira (11). Este é o quinto dia de conflito na região do Oriente Médio. Desde sábado (7), mais de 2 mil pessoas morreram por causa do confronto, que começou após um ataque do Hamas contra Israel. Israel afirmou que conduziu ataques aéreos com caças contra uma região conhecida como Al-Furqan, no norte da Faixa de […]

today11 de outubro de 2023 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%