G1 Santos

Adolescente com autismo e cegueira ‘escapa’ de escola e se perde no litoral de SP

today16 de março de 2024 1

Fundo
share close

Uma mãe, de 42 anos, passou por momentos de desespero ao receber ligações e mensagens de duas adolescentes informando que o filho dela, de 17, com Transtorno do Espectro Autista (TEA), cegueira em um dos olhos e não verbal – não se comunica com a fala – havia escapado da escola em Itanhaém, no litoral de São Paulo. Em nota, a Secretaria Estadual da Educação, disse apurar o caso (veja abaixo).

Ao g1, neste sábado (16), a autônoma Paula Maria Cruz contou que, horas antes do filho ‘escapar’ da escola, sem que ninguém percebesse, ela conversou por telefone com a diretora da Escola Estadual Professor Jon Teodoresco, no bairro Mosteiro, para reforçar como seria o esquema da saída do estudante, que voltaria para casa em uma van municipal.

No entanto, no final do dia, foi surpreendida com duas adolescentes que a avisaram que o filho estava perdido na rua. “Falaram que estavam perto de um posto de gasolina, mas, na hora do desespero, eu não sabia onde era [o posto] e elas [estudantes] se ofereceram a levar ele [o filho] de volta à escola”.



Quando a autônoma chegou na escola, o filho não havia retornado, pois, segundo as adolescentes, estava a aproximadamente um quilômetro de distância da unidade escolar. Ela aproveitou para perguntar aos funcionários da unidade de ensino o que ocorreu, mas ouviu que a situação, infelizmente, acontece.

As adolescentes não estudam na mesma sala do filho de Paula, que está no 1° ano do Ensino Médio. Apesar disso, conseguiram o contato no colar de girassol que o adolescente usava. Segundo ela, ninguém da escola se preocupou com a saúde do menino.

“Meu sentimento é de indignação. Como pode tratar essas crianças com necessidades especiais como uma escória da sociedade? Como acontecia em tempos atrás? […] Eles tornam as crianças invisíveis, tão invisíveis a ponto do meu filho sair da escola sozinho, sem ninguém ver”, disse.

Posteriormente, a diretora disse à mãe que as filmagens mostram o adolescente recolhendo os materiais, colocando a mochila nas costas e deixando a sala junto com os demais alunos após o sinal tocar – alertando sobre o término da aula.

No entanto, a profissional disse que as imagens só serão fornecidas judicialmente e alertou Paula a fazer isso rápido, pois somem após 15 dias.

Paula está indignada que a escola, em Itanhaém (SP), tenha deixado o filho com autismo e cegueira sair sozinho da unidade — Foto: Arquivo Pessoal

“Ele foi solto em um período que já estava à noite. Ele perambulou pela rua e sabe Deus qual caminho fez. […] Que segurança eu tenho de mandar meu filho para uma escola agora? Quem me garante que isso não vai acontecer de novo?”, disse ela.

Paula disse que não consegue acreditar que fizeram isso com o filho dela, que vai à escola desde os dois anos e nunca passou por isso — ele é novo nessa unidade. Ela afirmou que o filho não fala, ou seja, não sabe dizer o próprio nome e nem onde mora.

“Foram diversos pensamentos de tudo de ruim que poderia ter acontecido. Como a gente vê nos jornais o que acontece: crianças desaparecidas, que nunca são encontradas. Ele poderia ter sido sequestrado, ter sido abusado. […] A vida dele foi colocada em risco, ele poderia ter sido atropelado”.

O caso, que ocorreu na última segunda-feira (11), foi registrado como abandono de incapaz na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), mas foi encaminhado ao 1° DP, onde será investigado.

Em nota, a Secretaria de Educação de Itanhaém informou ter sido notificada e esclareceu que, no momento em que a van chegou para realizar o transporte do aluno, ele já não estava mais na escola, e que o fato foi relatado por escrito pelo motorista escolar e protocolado junto à direção da escola.

A Secretaria Estadual de Educação, por meio da Diretoria de Ensino (DE) de São Vicente, lamentou o ocorrido e informou que designou um supervisor para apurar a conduta da escola no caso. A pasta informou, ainda, que está à disposição da família e autoridades para prestar qualquer esclarecimento.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

alunas-trocam-socos-apos-crise-de-ciumes-e-adolescente-deixa-a-escola-com-o-samu;-video

G1 Santos

Alunas trocam socos após crise de ciúmes e adolescente deixa a escola com o Samu; VÍDEO

Duas alunas se agrediram em frente à escola onde estudam em Praia Grande, no litoral de São Paulo. As imagens obtidas pelo g1, neste sábado (16), mostram a trocam socos das adolescentes, que chegam a cair no chão, onde continuam com os atos de violência. Uma delas foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi levada ao hospital. (veja acima) As meninas estudam na Escola Felipe […]

today16 de março de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%