G1 Santos

Adolescente tem braços, perna e parte de pé amputados após levar choque de alta voltagem no litoral de SP

today30 de abril de 2024 4

Fundo
share close

Morador de Bertioga (SP), Rafael é companheiro de todas as horas do pai, o ajudante de pedreiro José Ferreira, de 60 anos. O acidente que resultou na série de cirurgias ocorreu na tarde de 2 de março, quando o idoso finalizava o revestimento do muro de uma casa no bairro Santa Maria, em Santos.

O filho se prontificou para ajudá-lo a desentupir um cano. Com o pedaço de ferro em mãos, o jovem subiu em um muro a uma altura de três metros e, sem notar o fio, enconstou a barra na rede elétrica. Como o ferro é um condutor elétrico, Rafael acabou sendo arremessado, mas José impediu que o filho caísse no chão.

“Depois que eu peguei ele, [falei] ‘Rafael, Rafael, fala comigo, fala com o papai’. Ele foi e abriu os olhos. Falou ‘pai, eu tô [sic] todo queimado, pai’. Falou para mim, assim, chorando e gritando”, contou o idoso ao g1.



O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) compareceu ao local e levou o menino à Santa Casa de Santos. Ele foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e, segundo o familiar, ficou em coma por 22 dias.

Apesar das tentativas para evitar as amputações, a equipe médica avaliou que essa era a melhor alternativa para salvar a vida dele. Com a assistência dos profissionais, Rafael foi submetido às operações ainda em março e transferido para a enfermaria no início de abril.

“Menino trabalhador, menino guerreiro. Fazia tudo para o papai aqui. Só 16 anos, o menino […] É muita coisa para a criança, meu Deus do céu”, relatou o pai. “Cortou todo o bracinho dele, uma perna dele, a direita, e metade do pé esquerdo”.

José reforma casa em Bertioga (SP) para garantir mais acessibilidade ao filho — Foto: Arquivo pessoal

Apesar do trauma, Rafael continua se mostrando uma pessoa alegre como antes. Segundo José, o filho é um “menino de ouro” que “quer viver”. Além das amputações, ele foi submetido a raspagens nos cotos e aguarda para fazer enxertos nas axilas e no coto da perna. Ainda não há previsão alta médica.

Os familiares e amigos juntam dinheiro, por meio de uma arrecadação, para adaptar os cômodos da casa onde ele vive. A ideia é ampliar o banheiro e o quarto do menino a fim de garantir mais conforto.

Choque elétrico e amputação

Ao g1, o cirurgião vascular, angiorradiologista e endovascular Italo Abreu explicou que o choque elétrico é uma queimadura. Choques de alta voltagem levam a uma morbidade e mortalidade maiores e, apesar de pessoas jovens serem mais resistentes, é preciso avaliar cada caso. Algumas vezes, a amputação é o melhor caminho para salvar a vida do paciente.

“Se esse choque for, por exemplo, uma carga muito alta, podem acontecer alterações que a gente chama das arritmias no coração. Pode pegar também o sistema respiratório, pode pegar a parte da pele, que faz as queimaduras, e outros sistemas”, explicou.

Entre outros fatores, pode ocorrer a síndrome compartimental: condição em que o músculo recebe uma alta carga de eletricidade e hipertrofia, comprimindo nervos, artérias, vasos e veias. Isso pode gerar a falta de sangue nos membros e até insuficiência renal.

“O choque pode ocasionar o dano do meio de duas formas [principais]. O efeito direto da corrente elétrica nos tecidos do corpo que, às vezes, o mais grave que pode acontecer é o coração e a parte respiratória. E tem outro dano, que é a conversão da energia elétrica em energia térmica, que causa a queimadura”, explicou.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

troca-de-conversas-mostra-dona-de-imovel-marcando-visita-com-golpista-para-desmascara-lo

G1 Santos

Troca de conversas mostra dona de imóvel marcando visita com golpista para desmascará-lo

De acordo com o boletim de ocorrência, a venda da casa na Avenida Sorocabana, no bairro Agenor de Campos, foi anunciada nas redes sociais por um perfil falso criado por Pedro Alexandro Oliveira, de 41 anos. Ele e a companheira Suzana de Almeida Oliveira, de 39, invadiram o imóvel e fotografaram o local para vender a casa na internet por R$ 115 mil. A idosa - que terá a identidade […]

today30 de abril de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%