G1 Mundo

África do Sul tem eleições mais acirradas desde o fim do apartheid

today29 de maio de 2024 3

Fundo
share close

Segundo os analistas, essa é a votação mais acirrada em três décadas. O partido com mais vitórias nessas décadas foi o Congresso Nacional (ANC), que está no poder desde o final do apartheid.

Serão eleitos 400 deputados nomeados proporcionalmente, indicados por 50 partidos. Uma vez formado, o novo Parlamento nomeará o próximo presidente.

Durante 30 anos de democracia, que nasceu da eleição do primeiro presidente negro sul-africano, Nelson Mandela, em 1994, os eleitores têm sido leais ao ANC, que libertou o país do apartheid.



O ANC sempre venceu as eleições nacionais por ampla maioria e nas últimas legislativas, em 2019, obteve 57% dos votos.

Mas o partido, liderado atualmente pelo presidente Cyril Ramaphosa, perdeu popularidade.

Cansados dos casos de corrupção na classe política, muitos dos 62 milhões de sul-africanos deixaram de confiar no ANC, que inicialmente prometeu educação, água, moradia e o direito de voto para todos.

Um terço da população economicamente ativa está desempregada. A pobreza e a desigualdade aumentam e a criminalidade frequentemente bate recordes, em um cotidiano muitas vezes dificultado pelos recorrentes cortes de água e eletricidade.

As pesquisas atribuem a este partido entre 40% e 47% das intenções de voto, o que indica que poderá perder pela primeira vez a maioria absoluta na Câmara e ser obrigado a negociar alianças para formar um governo de coligação.

Veja abaixo quais são os principais partidos que concorrem com o ANC.

  • O principal partido da oposição, a Aliança Democrática (DA, direita), espera ser eleito. Este movimento liberal, que defende as privatizações no setor público, a desregulamentação da economia, pode obter cerca de 25% dos votos.
  • À esquerda do ANC, os Combatentes da Liberdade Econômica (EFF), de Julius Malema, prometem reformas radicais como a redistribuição de terras e a nacionalização de setores econômicos essenciais. Podem chegar perto de 10% dos votos.
  • Mas a maior ameaça ao ANC pode vir do uMkhonto we Sizwe (MK), um partido pequeno do ex-presidente Jacob Zuma, de 82 anos, que já foi um pilar do Congresso Nacional Africano. Zuma foi candidato às eleições, mas foi inabilitado. Ainda assim seu partido conseguiu convencer até 14% dos eleitores, segundo as pesquisas.

“Esta votação é sem dúvida a mais imprevisível que a África do Sul conheceu desde 1994”, disse à AFP o analista Daniel Silke, associando a incerteza política ao “declínio econômico” da principal potência industrial do continente na última década.

Segundo ele, há muitas chances de que “o ANC sairá enfraquecido” e “o futuro do presidente Ramaphosa” esteja em jogo.

Veja abaixo um vídeo sobre os 30 anos do fim do apartheid.

África do Sul lembra 30 anos do fim do Apartheid

África do Sul lembra 30 anos do fim do Apartheid




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

fraudes-no-inss:-passo-a-passo-para-detectar-e-corrigir-descontos-indevidos

Pleno News

Fraudes no INSS: Passo a passo para detectar e corrigir descontos indevidos

Elisângela Coelho - 29/05/2024 09h29 Fachada do edifício sede do INSS em Brasília Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil A denúncia de uma quadrilha que vende acesso a contas do INSS para empréstimos consignados revela um golpe que pode afetar aposentados e pensionistas. Os golpistas conseguem acessar o aplicativo Meu INSS e vendem essas informações para terceiros, que então fazem empréstimos em nome das vítimas. Para ajudá-lo a se proteger, reunimos neste […]

today29 de maio de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%