G1 Santos

Agressor de procuradora-geral ficou ‘incomodado’ em depoimento após a prisão e não alegou arrependimento, diz delegada

today23 de junho de 2022 3

Fundo
share close

Demétrius Oliveira de Macedo foi preso na manhã desta quinta-feira (23), em São Paulo. A delegada Ivalda Aleixo ele não deu motivos para o que fez.

Delegada Ivalda (à esquerda) informou que agressor (ao centro) não alegou estar arrependido — Foto: Reprodução



O agressor da procuradora-geral de Registro, no interior de São Paulo, Demétrius Oliveira de Macedo, de 34 anos, se mostrou “muito incomodado” em depoimento à delegada da Divisão de Capturas da Polícia Civil de São Paulo, Ivalda Aleixo, após a prisão, na manhã desta quinta-feira (23), em São Paulo.

De acordo com Ivalda, ao ser questionado se estava arrependido das agressões contra a chefe Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, ele disse que não sabia responder. A delegada acredita que o procurador não estava confortável por estar na frente de mulheres.

“[Tinha] uma escrivã fazendo o BO [boletim de ocorrência], uma investigadora conduzindo ele, uma mulher falando com ele, uma delegada. Acho que ele ficou bastante incomodado”, apontou Ivalda.

A funcionária que o denunciou Demétrius à procuradora-geral, inclusive, disse que o procurador ‘desprezava mulheres’.

Quem é Demétrius Macedo, o advogado que espancou procuradora

Quem é Demétrius Macedo, o advogado que espancou procuradora

Demétrius Oliveira Macedo agrediu colega de trabalho na Prefeitura de Registro, no interior de São Paulo — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Macedo foi preso na manhã desta quinta-feira (23), em um hospital psiquiátrico, em Itapecerica da Serra, em São Paulo. De acordo com a delegada, ele foi internado por familiares na quarta-feira (22), provavelmente pela reação do procurador. “Ele ficou muito irascível [irritado com facilidade ou frequência], porque não existe nenhum motivo que justifique o que aconteceu”.

Segundo a delegada, o procurador passaria por uma consulta no hospital psiquiátrico, mas o médico entendeu e o liberou e, consequentemente, Demétrius foi levado para o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), Instituto Médico Legal (IML) e seguirá preso na capital paulista, a não ser que a delegacia de Registro, no interior de São Paulo, peça a sua transferência.

Vídeo mostra prisão de procurador que espancou a chefe

Vídeo mostra prisão de procurador que espancou a chefe

Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, é a procuradora-chefe do agressor Demétrius Oliveira Macedo, de 34, também procurador. A situação aconteceu na tarde da última segunda-feira (20), por volta das 16h50, na Prefeitura de Registro (SP).

A ação foi filmada por outra funcionária e mostra que o procurador desferindo socos e chutando a colega (veja o vídeo abaixo).

Vídeo flagra procuradora sendo brutalmente agredida por colega em prefeitura em SP

Vídeo flagra procuradora sendo brutalmente agredida por colega em prefeitura em SP

O procurador foi preso na manhã desta quinta-feira (23), em São Paulo. Ele passou pelo Palácio da Polícia na capital paulista, onde foi cumprido o mandado de prisão, e foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML) para o exame de corpo de delito. Demétrius permanecerá preso em São Paulo.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Avalie

Post anterior

justica-manda-soltar-ex-ministro-milton-ribeiro-e-pastores

Gospel Prime

Justiça manda soltar ex-ministro Milton Ribeiro e pastores

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) ordenou nesta quinta-feira (23) a soltura do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, e dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. A ordem para soltura foi assinada pelo desembargador Ney Bello, depois de eles terem sido presos pela Polícia Federal no âmbito da operação “Acesso Pago”, que investiga a suspeita de um “balcão de negócios”  para liberação de verbas do Fundo Nacional de […]

today23 de junho de 2022 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


0%