G1 Mundo

Americano come apenas McDonald’s por 100 dias e diz ter perdido mais de 20 kg

today3 de junho de 2023 10

Fundo
share close

Mas atenção! Nutricionistas alertam que uma alimentação baseada apenas em fast foods pode ser prejudicial para a saúde no longo prazo (veja detalhes sobre os riscos mais abaixo).

O projeto de Maginnis teve início em 21 de fevereiro deste ano e atingiu a marca dos 100 dias na última quinta-feira (1º).

De acordo com Maginnis, apesar de nada do cardápio da rede de restaurantes ter ficado de fora — nem mesmo as sobremesas —, a quantidade das porções foi reduzida pela metade. Além disso, o norte-americano evitou fazer lanches entre as refeições e bebeu apenas água durante o processo.



Em uma rede social, o norte-americano fez uma publicação afirmando que parte do objetivo desse projeto era “provar para si mesmo e para quem estivesse assistindo” que o que importa em uma dieta não é o que é ingerido, mas sim a quantidade que é ingerida.

À NBC, rede de televisão e rádio dos Estados Unidos, Maginnis disse que era pré-diabético antes de começar o projeto, mas que agora os níveis de açúcar “estão em níveis saudáveis agora”.

O norte-americano diz que teve o apoio de sua família durante o projeto. A esposa de Maginnis, Melody, também juntou-se a ele no meio do projeto e, segundo ele, chegou a perder 17 quilos em 40 dias.

Ao jornal diário norte-americano Today, ele afirmou que agora que atingiu seu peso ideal, o próximo passo é embarcar em uma rotina de exercícios.

Segundo nutricionistas consultadas pelo g1, parte do que pode explicar a perda de peso de Maginnis durante o período é o déficit calórico pelo qual o norte-americano passou. Isso significa que ele ingeriu menos calorias do que seu corpo gastava em seu dia a dia, fazendo com que seu organismo precisasse consumir suas reservas de gordura para ter energia suficiente.

“As quantidades de gordura, carboidratos e açúcares que a maioria dos lanches do McDonald’s tem são muito elevadas. Então ele pode até ter conseguido emagrecer por manter um déficit calórico, mas isso pode resultar em uma série de complicações no futuro”, diz a nutricionista Thaynara Fernandes.

“Os efeitos disso não acontecem da noite para o dia. O impacto só vem com o passar dos anos”, acrescenta.

As especialistas alertam para uma série de riscos e problemas de saúde que uma alimentação baseada apenas em fast foods pode trazer. Entre eles:

  • Aumento da pressão arterial por conta da maior ingestão de sódio;
  • Aumento da quantidade de açúcar presente no sangue — o que pode fazer com que a pessoa desenvolva diabetes;
  • Problemas gastrointestinais que podem ser desenvolvidos pela falta de fibras, entre outros.

“Além disso, a pessoa ainda corre o risco de ficar com uma desnutrição de micronutrientes [minerais e vitaminas], porque ela não estaria consumindo quase nada de vegetais e frutas. Então ele [Maginnis] até pode ter conseguido emagrecer por conta do déficit calórico, mas foi uma alimentação muito pobre”, afirma a nutricionista Greice Furlanetto Arraes.

Ela explica que, provavelmente, esses efeitos negativos só não apareceram nos exames feitos por Maginni porque “ainda não deu tempo”.

“No longo prazo, com certeza ele teria alterações nos níveis de colesterol e açúcar no sangue”, completa Arraes.

Qual a melhor dica para quem quer emagrecer?

Não tem jeito. Segundo as nutricionistas, aqueles que pretendem emagrecer precisarão seguir a velha orientação de combinar uma alimentação mais saudável e equilibrada com uma rotina de exercícios físicos.

“Não tem problema comer um lanche do McDonald’s de vez em quando, mas é preciso ter cuidado com os excessos. Também é importante buscar um profissional que te auxilie nessa mudança alimentar”, diz Fernandes, destacando que nada precisa ser feito de forma “radical”.

Além disso, as especialistas também aconselham uma alimentação mais equilibrada e um maior consumo de água.

“Muitas vezes a gente confunde fome com sede. Então além de beber mais água, outras dicas importantes são: aumentar o consumo de saladas e vegetais no geral, ingerir mais proteínas e fazer exercícios físicos. Isso tudo ajuda muito a virar a chave para o emagrecimento”, afirma Arraes.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

lula-e-raoni-vao-encontrar-macron-em-paris;-reunioes-ja-despertam-interesse-na-imprensa-francesa

G1 Mundo

Lula e Raoni vão encontrar Macron em Paris; reuniões já despertam interesse na imprensa francesa

A assessoria de Macron informou que ele pretende reiterar, na conversa com o cacique brasileiro, seu compromisso com o respeito aos povos indígenas, e sua determinação a trabalhar pela conservação dos meios naturais e principalmente das florestas tropicais, que constituem reservas vitais de carbono e de tesouros de biodiversidade. Nesse contexto, a derrota sofrida pelo governo brasileiro com a aprovação na Câmara dos Deputados, na terça-feira (31), do projeto de lei […]

today3 de junho de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%