G1 Mundo

Após porta de avião ser ejetada em pleno ar, agência dos EUA determina suspensão de voos com Boeing 737 Max 9 para inspeção obrigatória

today7 de janeiro de 2024 8

Fundo
share close

O problema ocorreu em uma porta desativada na parte traseira do Boeing 737 Max 9.

Essa porta extra existe em todo 737-9 Max para atender aos requisitos de evacuação de passageiros em companhias aéreas que adotam a configuração máxima de assentos neste modelo de aeronave —220, segundo a Boeing. Os Boeing 737-900 Max da Alaska Airlines usam a configuração mínima, de 178 passageiros, informa a empresa em seu site.

A determinação da FAA não atinge todos os 737 Max 9 em operação, mas sim as aeronaves com a porta traseira desativada. A norma estabelece ainda que as aeronaves devem estar em operação por companhias americanas ou que façam voos de ou para os Estados Unidos. São 171 aeronaves que se enquadram nesse perfil, de acordo com a FAA.



A norma emitida neste sábado informa que o trabalho levará de quatro a oito horas por aeronave.

A agência americana menciona o risco à segurança de uma porta se abrir em voo: “A FAA está emitindo essa diretriz de aeronavegabilidade para abordar a potencial perda, em voo, da porta central da cabine, o que poderia resultar em ferimentos aos passageiros e tripulação, impacto da porta na aeronave e/ou perda de controle da aeronave”.

Não há Boeing 737 Max 9 em operação por companhias aéreas brasileiras. Mas há voos para o Brasil afetados pela medida: a Copa Airlines, por exemplo, usa esse modelo em voos com saída de São Paulo rumo ao Panamá.

O voo 1282 havia decolado rumo a Ontário, na Califórnia, às 17h06 (22h06 em Brasília). O pouso ocorreu às 17h26 (22h26 em Brasília), de acordo com informações do site de monitoramento de voos FlightRadar24.

Fotos e vídeos postados por passageiros nas redes sociais mostram uma porta traseira do avião –que não estava em uso— aberta em pleno voo. Havia um assento ao lado da porta; ninguém estava sentado nele.

“Acordei do cochilo pensando que era turbulência. Acontece que a parede do avião voou enquanto [o avião] estava no ar”, postou Vi Nguyen no Tiktok.

Havia 171 passageiros e seis tripulantes a bordo, segundo a Alaska Airlines.

O avião se despressurizou rapidamente, e as máscaras de oxigênio caíram para auxiliar os passageiros a respirar. Ao perceber a despressurização, a tripulação executou uma descida de emergência e a aeronave retornou em segurança para o aeroporto de Portland, onde aterrissou.

Avião fez pouso de emergência após porta abrir durante voo, nos EUA, em 6 de janeiro de 2024 — Foto: Redes sociais

Segundo os dados do FlightRadar24, o Boeing 737-900 Max estava ainda subindo, a 4.975 metros de altitude quando teve que retornar –bem abaixo da altitude de cruzeiro, de cerca de 11 mil metros.

A porta que abriu não era utilizada como saída de emergência pela Alaska Airlines, de acordo com o site FlightRadar24. Por não estar em uso, não estava sinalizada como porta, o que explica alguns passageiros terem relatado que parte da fuselagem ou da parede do avião se abriu no ar.

A Alaska Air informou que o voo 1282 teve um “incidente logo depois decolar” e que investiga o que aconteceu.

“A aeronave pousou em segurança de volta a Portland (…) A segurança dos nossos passageiros e funcionários é sempre nossa prioridade, por isso, embora este tipo de ocorrência seja raro, a nossa tripulação de voo foi treinada e preparada para gerenciar a situação com segurança. Estamos investigando o que aconteceu”, diz trecho de nota.

Trajetória do avião da Alaska Airlines que retornou a Portland após porta abrir — Foto: Reprodução/FlightRadar24

A Agência Federal de Aviação dos EUA (FAA) informou que a tripulação relatou um problema de pressurização e que investigará o incidente junto com o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB).

Fabricante do Boeing 737-900 Max, a Boeing disse que apoiará a investigação das autoridades americanas e que está “trabalhando para coletar mais informações”.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

israel-e hezbollah-trocam-fogo-na-fronteira-do-libano;-guerra-na-faixa-de-gaza-pode-transbordar-para-a-regiao

G1 Mundo

Israel e Hezbollah trocam fogo na fronteira do Líbano; guerra na Faixa de Gaza pode transbordar para a região

Na terça-feira, Saleh Arouri, líder de outro grupo islâmico, o terrorista Hamas, foi morto na cidade de Beirute, no Líbano. Apesar de Israel não ter reivindicado o ataque, o Hamas e o Hezbollah atribuíram a morte às Forças Armadas de Israel. Na sexta-feira, um líder do Hezbollah afirmou que o grupo iria atacar Israel em retaliação contra a morte do dirigente do Hamas. Neste sábado, ao atacar o território israelense, […]

today7 de janeiro de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%