G1 Mundo

Após quatro anos, Brasil deve retornar à Unasul

today6 de abril de 2023 7

Fundo
share close

A Unasul é um organismo internacional criado em 2008, quando os países da região eram governados majoritariamente por presidentes de esquerda, entre os quais Lula (Brasil), Cristina Kirchner (Argentina), Hugo Chávez (Venezuela) e Michelle Bachelet (Chile).

Quando a Unasul foi criada, Lula destacou que o organismo buscaria maior integração entre os países sul-americanos e a superação de divergências locais. Em abril de 2019, o Brasil deixou de integrar o bloco após a criação de um novo fórum composto por países da sul-americanos, o Prosul (veja mais abaixo).

A Argentina, que também deixou a Unasul, voltará a integrar o grupo. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (6) pelo ministro das Relações Exteriores do país, Santiago Cafiero.



“Por decisão soberana, a Argentina volta à Unasul como Estado-Membro para promover sua revitalização institucional e construir uma região cada vez mais integrada. Isto é o que determinou o presidente Alberto Fernández, e eu comuniquei isso aos chanceleres dos Estados-Membros”, publicou Cafiero em uma rede social.

Lula e Alberto Fernández são aliados políticos e têm defendido maior integração entre os países da América do Sul, além do fortalecimento do bloco do Mercosul, que também conta com Paraguai e Uruguai.

A criação do Prosul aconteceu em março de 2019 em uma cerimônia no Chile, da qual participaram diversas autoridades, entre elas, Jair Bolsonaro (Brasil), Mauricio Macri (Argentina), Iván Duque Márquez (Colômbia) e Sebastián Piñera (Chile).

O argumento para a criação do Prosul foi o de que o fórum serviria como um espaço voltado a discutir o desenvolvimento e a integração regional.

Na prática, o Prosul também serviu para os países isolarem a Venezuela, governada por Nicolás Maduro, uma vez que Bolsonaro, Macri e Iván Duque, por exemplo, apoiavam o autodeclarado presidente da Venezuela, Juan Guaidó.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

centenas-de-casos-de-abuso-infantil-em-arquidioceses-dos-eua-sao-revelados-por-relatorio

G1 Mundo

Centenas de casos de abuso infantil em arquidioceses dos EUA são revelados por relatório

Mais de 150 clérigos católicos abusaram sexualmente de 600 crianças entre os anos de 1940 até 2002, na arquidiocese de Baltimore, nos Estados Unidos. É o que aponta um relatório divulgado nesta quarta-feira (5), que acusa a Igreja de "cumplicidade". Entre os 156 supostos autores estão sacerdotes, diáconos, professores e seminaristas, que cometeram "abusos repetidos", segundo o relatório do procurador-geral do estado de Maryland. O documento detalha como eles se […]

today6 de abril de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%