G1 Mundo

Ataque a igreja em Sydney foi ato terrorista, segundo polícia

today16 de abril de 2024 3

Fundo
share close

Um jovem de 16 anos foi preso depois que um bispo, um padre e fiéis foram atacados na segunda-feira (15) durante uma missa na Igreja Cristo O Bom Pastor.

Pelo menos quatro pessoas sofreram ferimentos “sem risco de vida”, disse a polícia. O agressor também ficou ferido.

O incidente foi capturado em uma transmissão ao vivo da igreja no subúrbio de Wakeley.



A polícia australiana define os crimes terroristas como tendo motivação ideológica.

As investigações ainda estão em andamento, mas a polícia disse estar convencida de que se trata de um caso de extremismo religioso.

As autoridades não divulgaram a religião do agressor.

Vídeos explícitos do ataque espalharam-se rapidamente pelas redes sociais na noite de segunda-feira, atraindo uma multidão furiosa à Igreja Assíria, que fica a cerca de 35 km a sudoeste do centro da cidade.

A multidão de centenas de pessoas — que, segundo relatos, procuravam vingança — entrou em confronto violento com a polícia, que guardava a igreja onde o agressor estava sendo tratado por paramédicos.

Dois policiais ficaram feridos — um deles com a mandíbula quebrada depois de ser atingido por um tijolo — e dez carros da polícia foram destruídos. A violência também impediu que os paramédicos deixassem a igreja por mais de três horas.

O primeiro-ministro da Austrália, Anthony Albanese, convocou uma reunião de emergência das agências de segurança nacional.

“Somos uma nação que ama a paz… Não há lugar para o extremismo violento”, disse.

Ele pediu que as pessoas “não façam justiça com as próprias mãos”.

Em entrevista nesta terça-feira, a comissária de polícia do Estado de Nova Gales do Sul, Karen Webb, disse que o bispo e o padre foram submetidos a uma cirurgia e têm “sorte de estarem vivos”.

A igreja divulgou os nomes do padre Isaac Royel e do bispo Mar Mari Emmanuel.

Ordenado em 2011, o bispo Emmanuel é visto como uma figura popular e controversa, e os seus sermões receberam milhões de visualizações nas redes sociais.

Em Sydney, a polícia trabalha após relato de esfaqueamento na Igreja Christ The Good Shepherd — Foto: Reuters

Karen Webb disse que o adolescente agressor teria dito algo de cunho religioso ao bispo enquanto se aproximava para agredi-lo.

A polícia acredita que o fato de o ataque ter acontecido durante um culto transmitido ao vivo pela internet representa intenção de “intimidar não apenas os presentes, mas aqueles que estavam assistindo on-line”.

Webb disse que o suspeito agiu sozinho e, embora “conhecido pela polícia”, não estava em lista de vigilância terrorista.

O agressor também foi submetido a uma cirurgia depois que seus dedos foram feridos, disse a polícia, acrescentando que não está claro se ele foi ferido com a própria arma ou quando foi detido pela congregação.

O incidente ocorreu poucos dias depois de outro esfaqueamento na Austrália — sem aparente relação com este — em um popular centro comercial de Sydney, que deixou sete pessoas mortas, incluindo o suposto agressor.

“Há uma ansiedade compreensível da comunidade no momento”, disse o primeiro-ministro estadual de Nova Gales do Sul, Chris Minns. Ele pediu calma à população, ecoando apelos de líderes religiosos e comunitários.

O bairro de Wakeley abriga a pequena comunidade cristã assíria de Sydney, muitos dos quais fugiram da perseguição e da guerra no Iraque e na Síria.

Segundo um deputado local, o bispo atacado é um líder proeminente da comunidade.

O bispo tem tido uma relação turbulenta com a Igreja Assíria, tendo sido supostamente suspenso por desobedecer aos cânones e formar uma igreja separatista.

Em 2021, ele foi um opositor veemente das restrições da covid-19, descrevendo os confinamentos na Austrália como escravidão e dizendo que as vacinas são inúteis, em oposição ao que revelaram as pesquisas.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

muculmanos-amarram-adolescente-cristao-nu-em-arvore

Bangladesh

Muçulmanos amarram adolescente cristão nu em árvore

No Bangladesh, um terrível ataque chocou a comunidade quando Dudul, um adolescente de 15 anos, foi brutalmente agredido por uma multidão de radicais islâmicos enquanto checava as plantações de milho da família. O incidente, ocorrido em plena luz do dia, foi meticulosamente planejado, com os agressores acusando falsamente Dudul de roubar uma cabra de uma família muçulmana. Despidos de suas roupas, Dudul foi amarrado nu a uma árvore, enquanto a […]

today16 de abril de 2024

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%