G1 Mundo

Ataque do Hamas contra Israel ocorre um dia após os 50 anos da Guerra do Yom Kippur

today7 de outubro de 2023 4

Fundo
share close

Os ataques do grupo extremista islâmico armado Hamas contra Israel neste sábado (7) ocorrem um dia após os 50 anos da Guerra de 1973, que quase levou o país a uma derrota. A Guerra do Yom Kippur, como foi chamada, começou com um ataque dos vizinhos árabes, liderados pelo Egito e Síria, contra Israel.

O nome “Yom Kippur” refere-se ao Dia do Perdão, um importante feriado judaico. Em 1973, ele foi comemorado em 6 de outubro (quando começaram os ataques). Em 2023, o dia mais sagrado para os judeus foi celebrado entre 24 e 25 de setembro, já que segue o calendário lunar.

O que foi a guerra do Yom Kippur



No início do Yom Kippur, em 6 de outubro de 1973, forças egípcias e sírias lançaram ataques-surpresa coordenados contra Israel. O Egito atacou a Península do Sinai e conseguiu recuperar parte do território que estava sob controle israelense. A Síria lançou ataques nas Colinas de Golã e conseguiu avançar.

Os egípcios e os sírios queriam recuperar os dois territórios, tomados por Israel na Guerra dos Seis Dias, em junho de 1967.

O exército de Israel estava despreparado e com muitos soldados de licença. Vários líderes de Israel lutaram na guerra quando eram jovens, incluindo o primeiro-ministro conservador Benjamin Netanyahu e o antigo primeiro-ministro do Partido Trabalhista Ehud Barak.

Inicialmente, o país teve dificuldades de conter os ataques árabes. Mas conseguiu se organizar e começou a lançar contra-ataques.

Estados Unidos e União Soviética entraram no conflito para evitar uma escalada. A pressão internacional levou a um cessar-fogo em 25 de outubro de 1973. A Guerra de Yom Kippur resultou em um alto número de baixas em ambos os lados e causou uma grande comoção internacional.

Mais de 2.600 israelenses foram mortos. Por outro lado, não são conhecidos números exatos de vítimas, mas as estimativas chegam a 15 mil egípcios e 3.500 sírios mortos.

Cinco anos depois, Israel assinou um acordo de paz com o Egito, o primeiro com um país árabe, e o Acordo de Desengajamento de Forças de 1974, entre Israel e a Síria.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

itamaraty-informa-que-ha-um-brasileiro-ferido-e-dois-desparecidos-em-israel;-governo-monitora-cerca-de-90-pessoas-na-zona-de-conflito

G1 Mundo

Itamaraty informa que há um brasileiro ferido e dois desparecidos em Israel; governo monitora cerca de 90 pessoas na zona de conflito

Mais cedo, em nota, o Itamaraty informou que mantem contato com cerca de 90 brasileiros que vivem na Faixa de Gaza ou nas cidades de Israel na zona de conflito entre israelenses e palestinos. Segundo o Itamaraty, ao todo, a estimativa é de que 14 mil brasileiros vivem em Israel, e outros 6 mil, na Palestina – a grande maioria, fora da área dos ataques registrados neste sábado. Ataques a […]

today7 de outubro de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%