G1 Mundo

Ataque surpresa do Hamas expõe fracasso dos serviços de inteligência em Israel

today8 de outubro de 2023 9

Fundo
share close

O choque e o efeito surpresa pelo disparo de milhares de foguetes e a invasão de grupos armados do Hamas em seu território deram aos israelenses a sensação de revival de um dos maiores traumas da nação — a Guerra do Yom Kippur, há 50 anos, quando o país foi atacado e apanhado desprevenido por forças sírias e egípcias no dia mais sagrado do calendário judaico.

Para um país provido e capacitado de um dos mais sofisticados aparatos de vigilância do mundo, o ataque do Hamas soa como humilhação para o governo de Benjamin Netanyahu. Nem tanto pela barragem de foguetes, mas pelas imagens de palestinos armados em livre ação no território israelense.

Cenas de cadáveres ensanguentados e de civis implorando por ajuda, fugindo atemorizados ou tomados como reféns levam a uma constatação, resumida por Eli Maron, ex-comandante da Marinha, israelense em entrevista ao canal 12 de TV: o fracasso dos serviços de inteligência, incapazes de prevenir a carnificina que se produziu nas cidades fronteiriças a Gaza.



“Todo Israel está se perguntando: onde está a IDF (Forças de Defesa de Israel), onde está a polícia, onde está a segurança? É um fracasso colossal; as hierarquias simplesmente falharam”.

Um ataque como o deste sábado requer extenso planejamento e a ajuda externa ao Hamas, oriunda basicamente do Irã, que se apressou a festejar o sucesso da operação. Ocorre num momento conturbado em que a sociedade israelense está fragmentada por um governo divisivo, que sobrevive desde dezembro passado graças a uma coalizão integrada pela extrema direita e por ultraortodoxos.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu insiste numa reforma judicial para minar a Suprema Corte do país, o que o fez entrar em um confronto prolongado com juristas, reservistas e a comunidade de inteligência. Ministros ultrarradicais, como Itamar Ben Gvir e Bezalel Smotrich, incitam o ódio aos árabes dia sim e outro também. A solução de dois Estados foi sepultada, o governo passou a investir em assentamentos de colonos e a transferir vultosas somas para as comunidades ultraortodoxas.

Especula-se que a turbulenta conjuntura do atual governo de Netanyahu tornou vulnerável a segurança do país, por tantos atritos com setores cruciais para Israel. O terreno está minado para o premiê, que rapidamente enquadrou o ataque do Hamas como uma guerra a Gaza.

Uma guerra costuma ter como efeito imediato a união dos israelenses contra o inimigo. A que começa neste sábado será escrita num dos capítulos mais traumáticos da História do país. E deverá também fortalecer os radicais dos dois campos.

Palestinos assumem o controle de tanque israelense depois de cruzar a fronteira de Israel com Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza, em 7 de outubro de 2023. — Foto: Said Khatib/AFP

Homem corre após explosão provocada por foguete lançado da Faixa de Gaza, em Israel, em 7 de outubro de 2023 — Foto: REUTERS/Amir Cohen




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Notícias

Biden: Estados Unidos estão pronto para oferecer ‘todos os meios apropriados de apoio’ a Israel após ataque do Hamas

“Deixei claro ao primeiro-ministro Netanyahu que estamos prontos para oferecer todos os meios apropriados de apoio ao governo e ao povo de Israel”, disse Biden, segundo a Reuters, num comunicado depois de falar com Benjamin Netanyahu. "Israel tem o direito de defender a si mesmo e ao seu povo. Os Estados Unidos alertam contra qualquer outra parte hostil a Israel que procure obter vantagem nesta situação", afirmou o presidente americano. Mapa mostra conflito em Israel — Foto: Arte/g1 O primeiro-ministro […]

today8 de outubro de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%