G1 Mundo

Auditor que delatou problemas no controle de qualidade da Boeing morre nos EUA

today2 de maio de 2024 5

Fundo
share close

Joshua Dean trabalhava para uma fornecedora da gigante da aviação e foi demitido após levantar preocupações em relação à linha de montagem do modelo 737 MAX. Ele era representado pelo mesmo escritório de advocacia que John Barnett, que delatou problemas no Boeing 787 e morreu em março.


Boeing 737 MAX 10 — Foto: Boeing/Divulgação



Um funcionário de uma fornecedora da Boeing que delatou problemas no controle de qualidade da fabricante americana de aviões morreu na última terça-feira (30). A informação foi confirmada pelo jornal “Seattle Times” desta quinta.

Joshua Dean trabalhava para a Spirit AeroSystems e foi um dos primeiros delatores a apontar que a diretoria da empresa ignorou defeitos de fabricação que impactariam na segurança do Boeing 737 MAX, modelo que foi proibido de voar em diversos países até sofrer uma série de atualizações.

Dean morava em Wichita, no Kansas, tinha 45 anos, estava em boas condições de saúde até recentemente e mantinha um estilo de vida saudável, segundo o “Seattle Times”. Ele apresentou um quadro de infecção generalizada e morreu após passar as últimas duas semanas em estado crítico, de acordo com a família.

Em nota, a Spirit lamentou a morte do ex-funcionário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

video:-homem-forca-filho-de-6-anos-a-correr-em-esteira-nos-eua;-menino-morreu-dias-depois,-e-pai-pode-pegar-prisao-perpetua

G1 Mundo

VÍDEO: Homem força filho de 6 anos a correr em esteira nos EUA; menino morreu dias depois, e pai pode pegar prisão perpétua

O garoto, à época com 6 anos, morreu dias depois ao passar mal e sofrer uma convulsão. A mãe do menino acusou o pai, Christopher Gregor, de agredir o filho e obrigá-lo a se exercitar. O caso ocorreu em 2021 em New Jersey, mas as imagens que mostram Gregor obrigando o menino a correr em uma esteira só foram reveladas nesta semana, durante o julgamento do caso, no qual o […]

today2 de maio de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%