G1 Santos

Baixada em Pauta #152: Capitão do Corpo de Bombeiros fala sobre momentos mais tensos da carreira e queda do avião de Eduardo Campos

today14 de outubro de 2023 6

Fundo
share close

“Não sei se por eles [vítimas] terem tantas vontades, um candidato a presidente, uma equipe toda junto. Você sentia uma energia muito grande no local. Ali os sonhos foram suprimidos em questão de segundos. Eu senti”, revelou o capitão.

Vaccaro ficou aproximadamente um ano sem querer passar pelo local do acidente e só retornou por causa do aniversário de um sobrinho. “Fiquei sem passar por ali, de não querer passar, de desviar por um bom tempo. (…) Não queria passar ali de novo não”.

Segundo ele, o Corpo de Bombeiros não segue um protocolo para realização de cortejos. “É uma coisa que a gente faz esporadicamente, quase nunca, para autoridades ou quando é bombeiro morto em serviço, policial morto em serviço, mas não é normal”.



Assim que soube que seria responsável pela organização do cortejo, Vaccaro disse que passou o ano-novo assistindo vídeos no YouTube para planejar como seria o último adeus ao Rei do Futebol. “O principal era do Ayrton [Senna]. Assisti tudo, o cortejo inteiro”.

Ao Baixada em Pauta, o capitão explicou que, durante a infância, sonhava em trabalhar como policial, função que exerceu por cinco anos. Depois disso, apaixonou-se pelo Corpo de Bombeiros por conta da convivência com os colegas desta corporação durante os atendimentos.

“Você vai vivendo um cotidiano com eles, com o bombeiro junto, acaba sendo um serviço, um incêndio em favela, um preso em ferragem, você tem essa dinâmica dos dois trabalhando juntos. Fui admirando o serviço e, depois de 5 anos na polícia, resolvi me especializar e vim para o Corpo de Bombeiros”, finalizou.

Você confere tudo isso e muito mais no bate-papo no podcast ou videocast do Baixada em Pauta. O acesso pode ser feito nesta matéria, na home do g1 Santos, nos aplicativos de áudios favoritos ou pelo Facebook. Basta curtir as páginas e nos seguir!

Capitão Wilson Vaccaro, do 6° Grupamento do Corpo de Bombeiros de Santos (SP), é o convidado do Baixada em Pauta, desta semana — Foto: g1

Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça.

Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia…

Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça – e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

bertioga,-sp,-alerta-sobre-riscos-de-realizar-trilhas-sem-condutores-de-turismo

G1 Santos

Bertioga, SP, alerta sobre riscos de realizar trilhas sem condutores de turismo

Medida foi tomada após um grupo de 12 pessoas ficar ilhado próximo a Trilha do Vale-Verde, localizada dentro do Parque Estadual Restinga de Bertioga. Bertioga, SP, alerta sobre riscos de realizar trilhas sem condutores de turismo — Foto: Prefeitura de Bertioga A Prefeitura de Bertioga, no litoral de São Paulo, está alertando turistas e moradores sobre os riscos de realizar trilhas sem a presença de condutores de turismo autorizados. A […]

today14 de outubro de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%