G1 Santos

Bebê de 29 dias morre em hospital no litoral de SP e família alega negligência médica

today7 de novembro de 2022 19

Fundo
share close

O pai da bebê, Paulo Opazo, contou ao g1 que Isabella Gomes Opazo nasceu em 6 de outubro e que teve alta dois dias após o parto. Porém, no dia 16 de outubro, ela precisou ser internada no Hospital Irmã Dulce por causa de bronquiolite.

Segundo ele, a filha estava apresentando melhora e já tinha previsão para ser desentubada, mas manobras realizadas por uma fisioterapeuta teriam ocasionado a piora de Isabella, que faleceu na noite do último sábado. “Ela estava com a saturação ótima, ia ser desentubada já. A fisioterapeuta mexeu nela, acabou perfurando o pulmão dela, só que eles estão negando”.

Na declaração de óbito, consta que as causas da morte de Isabella foram: choque séptico, hemorragia pulmonar, coagulação intravascular disseminada, sepse fúngica, pneumonia e bronquiolite.



Os pais da menina registraram um boletim de ocorrência. Segundo o documento, eles declararam que a filha estava internada no Hospital Irmã Dulce desde 16 de outubro em razão de bronquiolite e que no dia 4 de novembro, por volta das 16h, uma fisioterapeuta, ao realizar manobras na vítima, trocou de lugar o tubo de intubação da vítima.

A mãe relatou que ouviu um barulho e notou que a saturação da filha baixou para 40, sendo que anteriormente estava em 100. Ela questionou se o tubo havia saído do lugar, mas a fisioterapeuta disse que não.

Os pais solicitaram que fosse realizado um raio-X e o médico informou que estava normal, apenas que o tubo estava um pouco para baixo e o colocou no lugar. Eles notaram sangue no tubo e, ao questionar o médico, o profissional informou que era normal.

Ainda de acordo com o bolerim, no sábado (5), a saturação da bebê permaneceu baixa e, por volta das 12h, um médico informou que, segundo o exame de sangue, a vítima estava com fungo ‘cândida’ no sangue, o pulmão estava com muito catarro e início de anemia. Por volta das 20h45, a bebê faleceu.

Além do luto da perda da filha, os pais tentam para conseguir o prontuário médico para realização de um exame, que deve confirmar o que causou a morte da bebê.

“Estou tentando que seja feita uma autopsia para comprovação da morte, mas o hospital não quer entregar o prontuário da menina para ser feito esse laudo, eles estão enrolando, dizem que não podem entregar”, disse Opazo.

De acordo com o pai, o hospital já liberou o corpo para ser encaminhado ao IML, porém o Instituto não aceita porque precisa do prontuário. “[O hospital] está negando entregar, está alegando que tem que falar com fulano, ciclano, que precisa de uns 15 dias no mínimo e em 15 dias não vai dar para constatar o motivo da morte”.

Família acredita que bebê de 29 dias faleceu após fisioterapeuta ter perfurado o pulmão da criança durante manobra em Praia Grande (SP) — Foto: Arquivo Pessoal

Em nota, o Hospital Irmã Dulce informou que, para a necropsia, o IML solicita subsídios e não necessariamente a cópia do prontuário, e que o relatório médico para encaminhar ao IML está sendo elaborado.

Além disso, o hospital informou que em relação aos questionamentos da assistência, os relatos estão sendo averiguados e que a unidade tem uma equipe técnica capacitada multidisciplinar para a assistência dos pacientes na unidade pediátrica e que fornece de forma humanizada o atendimento aos seus pacientes.

O g1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) sobre o IML não realizar o exame necroscópico sem o prontuário médico, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

gravida-afirma-ter-sido-humilhada-em-restaurante-apos-passar-mal-e-pedir-para-embalar-comida:-‘colocou-em-uma-sacola-plastica’;-video

G1 Santos

Grávida afirma ter sido humilhada em restaurante após passar mal e pedir para embalar comida: ‘colocou em uma sacola plástica’; VÍDEO

Ao g1, a gestante Amanda Silva disse que o caso aconteceu quando ela foi almoçar no Restaurante Milani, localizado em Vicente de Carvalho, na quinta-feira (3). Ela conta que montou um prato no modelo self-service e sentou-se à mesa para comerm. Mas, antes de iniciar a refeição, começou a sentir-se enjoada e a passar mal. Grávida afirma ser humilhada em restaurante após passar mal e pedir para embalar comida para […]

today7 de novembro de 2022 23

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%