G1 Mundo

Brasileira vítima de estupro coletivo na Índia segue viagem com escolta da polícia até fronteira do Nepal, diz jornal do país

today7 de março de 2024 6

Fundo
share close

A turista brasileira Fernanda Santos, que foi vítima de um estupro coletivo na Índia na última sexta-feira (1º), e o marido dela, o espanhol Vicente Barbera, seguiram viagem com uma escolta policial em direção à região de fronteira com o Nepal, de acordo com reportagens da mídia indiana na terça-feira (5).

Ela e o marido, que estão fazendo uma viagem de motocicleta pelo mundo, foram até o estado de Bihar, vizinho do estado de Jharkhand, onde ocorreu o crime.

Segundo a mídia indiana, ela afirmou que será difícil esquecer o que aconteceu com ela, mas que é preciso seguir em frente. De acordo com textos da mídia indiana, ela disse que atos como o estupro não deveriam forçar as vítimas a viver com medo o tempo todo ou impedi-las de se aventurar. “Vou continuar a viajar e não vou ter medo”, ela afirmou, de acordo com o “Times of India”.



Ao g1, ela afirmou que o estupro é um trauma. “Vai estar aí para sempre, mas o importante é a gente estar vivo. Ainda estou com dor no corpo, mas pouco a pouco está passando. Estou tomando remédios”.

Prisões de oito suspeitos

O crime ocorreu no distrito de Dumka, no estado de Jharkhandna, no nordeste do país, última sexta-feira (1º). Santos, que viajava com o marido em moto pelo país, foi atacada por um grupo enquanto o casal acampava de noite.

Os presos serão agora levados a julgamento. Os homens foram presos em Dumka e levados para a delegacia de Hansdiha, próxima ao acampamento onde o crime aconteceu. A identidade e a nacionalidade dos presos não foram sido divulgadas até a última atualização desta reportagem

Na Índia, quem comete o crime pode pegar pena de morte, instituída no país em 2012 para casos do tipo após um dos registros mais violentos e chocantes de estupro na Índia.

Naquele ano, uma jovem de 23 anos morreu após ser estuprada por seis homens que a atacaram em um ônibus em Nova Déli e chegaram a violar a menina com uma haste metálica.

O jornal “Times of Índia” relatou que uma outra turista foi estuprada na mesma localidade em que estava a brasileira Fernanda Santos menos de 24 horas depois de Santos ter sido estuprada.

Brasileira relata ter sido vítima de estupro coletivo na Índia

Brasileira relata ter sido vítima de estupro coletivo na Índia

Fernanda e Vicente viajavam de moto até o Nepal, segundo a imprensa local, mas decidiram acampar em Dumka e foram atacados pelo grupo durante a noite.

Em um vídeo publicado no perfil, Vicente mostrou os ferimentos na cabeça e na boca.

“Fernanda está pior do que eu. Eles me bateram com o capacete várias vezes e com uma pedra na cabeça. Graças a Deus ela estava vestindo a jaqueta [de motociclista] e isso amorteceu um pouco dos golpes.”

Fernanda e Vicente durante viagem à Khunjerab Pass, a fronteira com a China – Goiás — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Membros da Polícia Nacional da Índia em entrevista coletiva com suspeitos de ter estuprado uma turista brasileira ao fundo, em 5 de março de 2024. — Foto: Divulgação/ Polícia da Índia




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

questionado-sobre-venezuela,-lula-diz-que-em-2018-nao-ficou-‘chorando’-ao-ser-impedido-de-disputar-eleicoes

G1 Mundo

Questionado sobre Venezuela, Lula diz que em 2018 não ficou ‘chorando’ ao ser impedido de disputar eleições

Petista deu a declaração ao ser questionado sobre a eleição presidencial venezuelana, marcada para julho. Principal nome de oposição a Nicolas Maduro não poderá disputar pleito. O presidente Lula voltou a comentar o processo eleitoral na Venezuela, cuja lisura é internacionalmente questionada Aliado de Lula, Nicolás Maduro vai concorrer à reeleição no pleito marcado para o dia 28 de julho, dia do aniversário do ex-presidente Hugo Chávez O Supremo Tribunal […]

today7 de março de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%