G1 Mundo

Calor alimenta incêndios devastadores em países banhados pelo Mar Mediterrâneo

today25 de julho de 2023 7

share close

Queimando de calor, a Grécia viu, nesta terça-feira (25), uma tragédia dentro da tragédia. Na Ilha de Eubeia, um avião que ajudava a apagar o fogo caiu e explodiu. Os dois pilotos morreram.

Faz sete dias que bombeiros tentam controlar os incêndios. Mais de 20 mil pessoas tiveram que sair de casa na Ilha de Rhodes. Centenas de turistas estão esperando ajuda para ir embora da Grécia.

“Estamos enfrentando os efeitos da crise climática e sabemos que, provavelmente, as coisas vão piorar”, disse o primeiro-ministro.



Palermo, na Itália, está vivendo um inferno. Fez 47º C, na segunda-feira (24). O aeroporto chegou a ser fechado porque um incêndio estava chegando perto demais. No norte do país, pelo menos quatro pessoas morreram. Uma tempestade em Milão arrancou árvores e telhados.

Incêndios também estão se espalhando por países do norte da África, como na Argélia, onde 34 pessoas morreram. E na Tunísia, onde fez 49º C.

Pesquisadores calculam que, em 2022, mais de 60 mil pessoas morreram na Europa por causa do calor. — Foto: Reprodução/ Jornal Nacional

A Organização Meteorológica Mundial já emitiu um alerta de que estão aumentando os riscos à saúde ligados às temperaturas extremas. Nessa terça-feira (25), cientistas de vários institutos climáticos, como o Imperial College de Londres, publicaram uma pesquisa que já afirma que essa onda de calor no Hemisfério Norte está diretamente ligada à crise climática.

O estudo fala, por exemplo, que a concentração de gases que provocam o efeito estufa fez as temperaturas na Europa subirem 2,5ºC acima da média neste verão. Pesquisadores calculam que, em 2022, mais de 60 mil pessoas morreram na Europa por causa do calor.

Na ilha grega de Rhodes, o dono de um hotel conta que foi tudo muito rápido. Os hóspedes conseguiram sair, enquanto ele, o pai e um primo lutavam para impedir que o fogo chegasse ao prédio.

O primo, dono de uma farmácia, levou bombinhas para asma para ajudar as pessoas a respirar.

Perto dali, Dimitris perdeu tudo: o restaurante que havia acabado de reformar, a fazenda, a casa da mãe.

“Não sei nem por onde começar. Foi tudo queimado”, lamenta.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%