G1 Santos

Cantor sertanejo é condenado por fraudar compra de respiradores destinados a pacientes com Covid

today2 de dezembro de 2022 13

Fundo
share close

A Justiça Federal em Santos, no litoral de São Paulo, condenou, em primeira instância, o empresário e cantor sertanejo Almir Matias da Silva a dois anos e quatro meses de prisão em regime aberto. A pena, no entanto, foi substituída pela prestação de serviços à comunidade e o pagamento de 50 salários mínimos para instituição pública ou privada que realiza trabalho social. Almir é acusado de fraudar a compra de respiradores destinados a pacientes com Covid-19 em tratamento em Guarujá.

O empresário que havia sido preso em agosto deste ano durante operação da Polícia Federal, portanto, recebeu alvará de soltura e pagará a multa por, segundo a sentença, distribuir e entregar a consumo produto falsificado, corrompido, adulterado ou alterado, sem registro, quando exigível, no órgão de Vigilância Sanitária competente.

Ao g1, o advogado de defesa de Almir Matias, José Eduardo dos Santos, disse que o cliente ainda não foi colocado em liberdade pois existe, contra ele, outro mandado de prisão preventiva no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP).



O defensor garantiu que recorrerá da sentença por acreditar que cabe a absolvição. José Eduardo informou que pedirá a revogação da prisão preventiva do TJ-SP. Sobre os demais inquéritos, irá esperar que sejam apresentadas as denúncias para se manifestar.

Almir é dono e controlador de entidades que se classificam como Organizações Sociais, como é o caso da Pró-Vida, gerenciou o atendimento nas principais unidades de saúde de Guarujá entre os anos de 2018 a 2021.

Na decisão, o juiz federal Roberto Lemos dos Santos Filho entendeu que Almir Matias faltou com o dever de verificar se os ventiladores adquiridos possuíam registro junto ao órgão de Vigilância Sanitária.

Segundo o juiz, Matias administrava a OS que havia celebrado diversos contratos de gestão na área da Saúde com as prefeituras de Guarujá e Cubatão, circunstâncias que evidenciam a omissão no emprego da cautela e atenção necessárias durante a aquisição dos equipamentos médicos.

Recentemente, Matias foi indiciado pela Polícia Federal em uma investigação que apurou quatro contratos assinados entre a OS Pró-Vida e a Prefeitura de Guarujá. Neste inquérito, o delegado responsável pelo caso indiciou também o prefeito de Guarujá, Válter Suman, a primeira-dama, Edna Suman, além de outras 23 pessoas, como ex-secretários municipais e um vereador.

Almir Matias foi condenado, em primeira instância, em processo que apurou a entrega de ventiladores mecânicos sem o registro da Anvisa — Foto: Arquivo pessoal

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

passageiro-de-onibus-atingido-por-sequencia-de-deslizamentos-diz-ter-sentido-o-‘gosto-de-morte’

G1 Santos

Passageiro de ônibus atingido por sequência de deslizamentos diz ter sentido o ‘gosto de morte’

Um passageiro que estava dentro do ônibus atingido por uma sequência de deslizamentos, na noite da última quarta-feira (30), na Rodovia Estadual José Edgar Carneiro dos Santos (SP-193), que liga Jacupiranga a Eldorado, no interior paulista, contou ter pensado que seria o último dia de vida dele. O servidor público Daylon Oliveira, de 23 anos, afirmou ainda ter sentido o 'gosto de morte'. O ônibus e pelo menos outros dez […]

today2 de dezembro de 2022 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%