G1 Santos

Cão abandonado e coberto por piche é resgatado no litoral de SP: ‘poderia ter morrido’, diz veterinário; VÍDEO

today21 de dezembro de 2023 1

Fundo
share close

O resgate aconteceu na Avenida Irmã Dolores, na Lagoa do Quarentenário, na última terça-feira (19). O animal foi levado em seguida para uma clínica veterinária no município, onde passou por aproximadamente oito horas de tratamento para a retirada da maior parte do piche.

Ao g1, o veterinário Gustavo Palmieri, responsável pelos cuidados com o cão, explicou que o animal poderia ter morrido de duas maneiras caso não fosse resgatado a tempo: por intoxicação ou inanição.

“Piche é um produto químico que intoxica o animal e o faz perder a mobilidade, podendo também queimar a pele dele”, explicou o veterinário. “O cão poderia ter morrido por intoxicação ou por ter ficado preso ali [sem água e comida]. É como se fosse uma ‘areia movediça'”.



Cachorro abandonado é resgatado ‘coberto’ por piche no litoral de SP — Foto: Arquivo Pessoal

Ao g1, a autora do vídeo de resgate, que preferiu não se identificar, afirmou ter percebido a situação ao sair do trabalho. Segundo ela, havia descarte de piche no local onde o cão ficou preso.

Nas imagens, obtidas pelo g1, é possível ver o cão sendo retirado do piche por um grupo de bombeiros. Os profissionais jogaram água em partes do corpo do animal para retirá-lo do local.

“Ele ficou com muito piche grudado. As patas pareciam até que estavam ‘calçadas’ com uma bota”, comentou o veterinário.

Cão passou por aproximadamente sete horas de tratamento em clínica veterinária após resgate — Foto: Arquivo Pessoal

Gustavo Palmieri acrescentou que, mesmo após a primeira e intensa noite de tratamento, o cão deve permanecer por um breve período na clínica, tomando banho de seis a oito vezes por dia. Depois disso, o animal será castrado e, por fim, colocado para adoção.

O cãozinho, que ganhou o nome de ‘Vitório’, tem aproximadamente dois anos. Segundo apurado pelo veterinário com pessoas que vivem ao redor da área de resgate, o animal apareceu no local há aproximadamente dez dias, após ser abandonado pelos antigos tutores.

“Infelizmente, o que causa isso não é nem só o piche descartado dessa maneira, mas também as pessoas que tiveram a maldade no coração para abandonar o cachorro na rua. O sentimento que ficamos é de tristeza”, finalizou o veterinário.

Cão foi levado para clínica veterinária em São Vicente (SP) — Foto: Arquivo Pessoal

O g1 procurou a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), em busca de informações sobre o descarte de piche, e foi informado que a empresa “não é responsável pela situação descrita”.

Segundo a Sabesp, os materiais descartados na área apontada “não são provenientes das obras que a companhia executa na região”.

Em nota, a Prefeitura de São Vicente afirmou que a Secretaria de Meio Ambiente (Semam) enviou um fiscal para apurar a denúncia e autuar o responsável pelo descarte irregular. A Administração Municipal ainda informou que o animal foi atendido por uma clínica particular e está sob cuidados veterinários.

Já o Corpo de Bombeiros confirmou que foi acionado na terça-feira (19) para a ocorrência e, ao verificar o cachorro no piche quente, realizou a retirada do animal. “Devido aos graves ferimentos, ele foi encaminhado ao veterinário”.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mpf-pede-que-uniao-repasse-r$-10-milhoes-a-prefeitura-de-guarulhos-para-custear-acolhimento-a-refugiados-afegaos

G1 Mundo

MPF pede que União repasse R$ 10 milhões à Prefeitura de Guarulhos para custear acolhimento a refugiados afegãos

Segundo o ministério público, a União está descumprindo atribuições para garantir as condições básicas aos refugiados que chegam ao Brasil. O valor definido é suficiente para manter um alojamento para 200 pessoas, em um local apropriado, com distribuição de alimentos, atendimento de assistência social, tradutor e outros serviços. A Prefeitura de Guarulhos informou que já atendeu mais de 5.600 e que isso impactou no orçamento da cidade, “visto que desde […]

today20 de dezembro de 2023 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%