G1 Santos

Casal transforma plantação na maior indústria de produtos à base de banana do Vale do Ribeira; conheça a história e veja receita

today29 de setembro de 2023 4

Fundo
share close

Em 1981, Orival e Vera Dan saíram de Campinas e foram viver em Cajati, onde a família comprou uma propriedade na zona rural da cidade. Na época, ele e o irmão resolveram investir na produção de bananas. “A gente desmatava e ia plantando. Fomos tirando o mato e botando banana”.

No início, eles apostaram na banana nanica. Depois, atentos à procura, a família passou a cultivar a banana prata. Segundo ele, o trabalho árduo e as dificuldades financeiras eram grandes. “Tivemos que fazer estradas, energia, [contratar] funcionários. Antigamente, chovia um pouco mais. As dificuldades eram maiores ainda, de fazer variante, de plantar e colher”.

Imagens de 1982 da plantação de bananas em Cajati, no Vale do Ribeira — Foto: Arquivo/Orival Dan



Os desafios que encontrou pelo caminho não fizeram Orival desistir da propriedade. Aos poucos, a plantação foi dando frutos. Enquanto ele cuidava das bananas, o irmão mantinha o comércio da família no interior paulista. Todas as frutas que saiam de Cajati eram levadas para a venda em Campinas.

Com o passar dos anos, o negócio se expandiu. O irmão montou outra fazenda e Orival conseguiu, aos poucos, ir ampliando seu território em Cajati. Hoje, ele administra uma área de 160 hectares de plantação de banana, que conta com 220 mil pés da fruta.

Vera, Orival e Tamara, filha do casal, na plantação de bananas em Cajati — Foto: Mariane Rossi/g1

Com a alta produção, o casal empreendedor teve a ideia de construir uma fábrica de produtos à base de banana, dentro da propriedade, ao lado da plantação. Eles transformaram a produção excedente em novas delícias.

“Em virtude de ficar solta, as mais tortinhas, a gente acabava descartando-as porque a caixa tem que ficar bonita. Acaba se descartando muita coisa, o que era bastante. Esse material vem para a fábrica. Segundo Orival, as bananas que são colhidas na fazenda são vendidas nos mercados e de 5% a 10% vão para a fábrica.

O primeiro produto criado foi a banana passa desidratada, feita em um processo especial de secagem em fornos industriais. A banana chega ainda no cacho dentro da fábrica. Ela é descascada e vai para o tacho, em uma temperatura de até 80º C. Depois, a banana fica até 24h para desidratar.

O produto é 100% natural já que mantém todos os nutrientes da fruta e não contém nenhum tipo de açúcar ou conservante. Por muitos anos, a banana passa foi vendida à granel para grandes marcas e foi a carro chefe da empresa.

Banana passa da fábrica em Cajati, no Vale do Ribeira — Foto: Mariane Rossi/g1

O sucesso levou a empresa a criar outros à produtos a base de banana e aumentar a linha. A fábrica passou a produzir doce de banana, bala de banana, bananada e até farinha de banana. Com isso, a marca Tropdan ficou conhecida no mercado, com um nome que remente aos seus fundadores, Orival e Vera Dan.

Na fábrica, são produzidas cerca de 90 toneladas de produtos por mês, se tornando uma das maiores do Vale do Ribeira. Os produtos são distribuídos para todo o país, com atuação maior no Estado de São Paulo.

Fábrica de produtos de banana em Cajati, no Vale do Ribeira — Foto: Mariane Rossi/g1

A grande empresa também conquistou os filhos do casal. Tamara Dan e Olício Dan estão, juntos com os pais, no comando dos negócios da família. Ela faz toda a parte administrativa. Já Olício fica dentro da operação da fábrica.

“A gente está sempre unido aqui dentro. A gente está sempre junto, isso é uma grande diferença”, falou. “Meus filhos têm acompanhado as ideias e sempre tem melhorado elas”, disse ele.

Vera Dan, no bananal da família, em Cajati — Foto: Mariane Rossi/g1

Orival, que viu as primeiras bananas no cacho e foi aprendendo com trabalho duro, sempre sonha em ampliar ainda mais os negócios da família. Mas, ele não deixa de lado a receita do próprio trabalho: ter uma boa fruta e produtos de qualidade. “Quando se tem qualidade, você tem segurança sempre”.

Hoje, ele percorre o bananal junto com os filhos e se admira com tudo que plantou e colheu ao longo dos anos. “Eu ando dentro a fazenda e a gente conhece pé por pé de banana. Me orgulha bem e bastante”

Bolo com farinha de banana e banana passa, feito pela Vera Dan, em Cajati — Foto: Mariane Rossi

Bolo com farinha de banana verde

Um dos produtos da família é a farinha de banana verde. Ela pode substituir a farinha de trigo em diversas receitas, principalmente, para quem quer evitar ou não pode consumir o glúten.

Vera Dan contou ao g1 que faz tortas e bolos com a farinha de banana verde que, além de nutritiva, também é gostosa. Entre os preparos, o preferido dela é o bolo de banana. Além da farinha, a fruta está presente de diversas formas na receita.

Segundo ela, o bolo fica um pouco mais escuro por conta da farinha e as especiarias. Ele sugere prepará-lo para acompanhar um chá ou café da tarde. Veja abaixo a receita ou no vídeo no início da reportagem.

  • 200 gramas de banana passa
  • 4 bananas nanica
  • 2 xícaras de chá de açúcar
  • 1 xícara de chá de óleo
  • 4 ovos
  • cravo em pó a gosto
  • canela em pó a gosto
  • 2 xícaras de chá de farinha de banana verde ou de rosca
  • 2 colheres de sopa de fermento em pó

Modo de preparo: Bata no liquidificador as bananas, o açúcar, óleo, os ovos, o cravo e a canela. Adicione a farinha e misture mais um pouco. Despeje a massa em um recipiente e misture com a banana passa cortada em pequenos pedaços, o cravo e a canela. Por fim, coloque o fermento em pó. Despeje a massa em uma assadeira untada e enfarinhada. Leve para assar por cerca de 40 minutos a 180 graus.

Bolo com farinha de banana e banana passa, feito pela Vera Dan, em Cajati — Foto: Mariane Rossi/g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mar-invade-orla-durante-ressaca-e-danifica-pier-flutuante-recem-instalado-no-litoral-de-sp;-video

G1 Santos

Mar invade orla durante ressaca e danifica píer flutuante recém-instalado no litoral de SP; VÍDEO

A Defesa Civil do Estado de São Paulo tinha emitido um alerta sobre a previsão de ressaca para quinta-feira (28) e o Plano Municipal de Contingência para Ressacas e Inundações de Santos chegou a decretar estado de atenção. Segundo a prefeitura, a maré avançou cerca de 2 metros na Ponta da Praia na madrugada e, de acordo com o sensor de Praticagem, as ondas chegaram a 4 metros na Ilha […]

today29 de setembro de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%