G1 Santos

Caso ‘falso esloveno’: MP quer arquivar inquérito sobre a execução de suposto matador de aluguel procurado pela Interpol

today11 de maio de 2024 2

Fundo
share close

Geisler, que se passava pelo esloveno Dejan Kovac, foi assassinado a tiros, no Embaré, em Santos (SP). Ele chegava em casa de bicicleta, com o filho e a esposa, quando foi alvo de vários disparos. Câmeras de monitoramento flagraram a ação. O suspeito fugiu.

Segundo o promotor de Justiça, Fabio Perez Fernandez, com o encerramento das diligências de Polícia Judiciária, não foi possível apurar a autoria do assassinato. A motivação do crime também é desconhecida, apesar da possibilidade de estar relacionada com o passado criminoso de Geisler.

“Embora a investigação tenha reconstruído os passos do atirador desconhecido, antes, durante e após o crime, não foi possível chegar à identidade de tal pessoa. Suspeita-se até que se tratava de estrangeiro”, disse Fernandez.



O promotor afirmou que as provas reunidas são ‘absolutamente precárias’, chegando ao final das investigações sem nenhum elemento a respeito do autor dos fatos e que permita a identidade física do mesmo. “Impossibilitando até mesmo o oferecimento de denúncia pela descrição física do agressor”.

‘Falso esloveno’ foi executado a tiros na frente da mulher e do filho no litoral de SP — Foto: Reprodução

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Civil, contra Darko Geisler havia uma ordem de prisão internacional. Ele era integrante de uma organização criminosa que atua na Sérvia, segundo o registro, e era suspeito de cometer homicídios, além de portar armas e explosivos em Montenegro.

Darko Geisler estava na lista de Difusão Vermelha, também conhecida como ‘red notice’, da Interpol.

Homem executou sérvio na frente da esposa e do filho em Santos (SP) — Foto: Reprodução e Yasmin Braga/TV Tribuna

Ela permite a prisão da pessoa que está em um país estrangeiro. Portanto, é válida para a detenção de quem está no Brasil e tem a custódia decretada em outro país, como é o caso de Darko, que vivia com documentos falsos.

A equipe de reportagem apurou que o nome e a foto dele deixaram de ser exibidos na lista de difusão vermelha da Interpol após a execução.

Polícia Civil descobriu que homem executado na frente da esposa era sérvio procurado pela Interpol — Foto: Reprodução

Darko não tinha documentos brasileiros, tampouco uma fonte de renda ativa. Ele vivia de rendimentos enviados pela família mensalmente, de um comércio que teria no leste europeu.

Um fato que chamou atenção da polícia é que o filho do casal, prestes a completar 4 anos de idade, é registrado somente com o sobrenome da mãe. Segundo a Polícia Civil, a esposa dele já prestou depoimento mas deve ser chamada novamente para prestar mais esclarecimentos.

Esloveno com criança na cadeirinha de bicicleta é executado em SP

Esloveno com criança na cadeirinha de bicicleta é executado em SP

O homem foi morto a tiros na frente da esposa e filho pequeno. Um vídeo, obtido pelo g1, mostra a criança em uma cadeirinha na bicicleta caindo no chão após a vítima ser executada (assista acima).

O sérvio, que fingia ser um esloveno chamado Dejan Kovac, foi executado na Rua São José, no bairro Embaré. Ele chegou a ser resgatado consciente pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas sofreu uma parada cardiorrespiratória a caminho da Santa Casa de Santos e morreu.

Nas imagens, é possível ver a vítima chegando de bicicleta ao prédio com o filho e a esposa, que aparece de vermelho em outra bike. Em seguida, um homem aparece por trás de Darko e atira algumas vezes antes de fugir.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

aluno-leva-mata-leao-de-colega-e-desmaia-em-escola:-‘brincadeira-perigosa,-mas-de-comum-acordo’,-diz-prefeitura

G1 Santos

Aluno leva mata-leão de colega e desmaia em escola: ‘brincadeira perigosa, mas de comum acordo’, diz prefeitura

A cuidadora de idosos Maria Lúcia Silva Leão, de 54 anos, contou à equipe de reportagem que o filho e o estudante que o golpeou estão no 9º ano do Ensino Fundamental da Unidade Municipal de Ensino (UME) Cidade de Santos. De acordo com ela, esta não é a primeira vez que o menino é agredido. O estudante desmaiou ao levar um mata-leão dentro da sala de aula durante uma […]

today11 de maio de 2024 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%