G1 Mundo

Chuvas torrenciais deixam ao menos 62 mortos na China

today9 de agosto de 2023 3

Fundo
share close

O tufão Doksuri, rebaixado a tempestade depois de atingir as vizinhas Filipinas, varreu partes da China na semana passada com chuvas fortes que causaram danos consideráveis.

Pequim, que registrou as chuvas mais fortes dos últimos 140 anos, e a vizinha província de Hebei foram particularmente atingidas.

Nesta quarta-feira (9), o número de mortos pelas tempestades aumentou para pelo menos 33, com 18 desaparecidos apenas em Pequim, enquanto tempestades devastadoras também atingiram o nordeste da China, perto da Rússia e da Coreia do Norte.



Em 1º de agosto, o número de mortos só na capital subiu para 11.

“Quero expressar as minhas profundas condolências”, disse o vice-prefeito de Pequim, Xia Linmao, em entrevista coletiva, na qual pediu também um minuto de silêncio pelas vítimas.

Condições meteorológicas extremas

Na vizinha província de Hebei, em Pequim, 15 pessoas morreram. Pelo menos outras 14 morreram no nordeste da China, uma região importante para a produção de cereais, devido ao clima.

Mais ao norte, em Heilongjiang, a mídia estatal informou que os níveis de água de dezenas de rios ultrapassaram os “níveis de alerta” nos últimos dias.

“Ainda sinto medo quando me lembro das enchentes”, disse Zheng Xiaokang, um policial do vilarejo de Jiangxi, à agência de notícias Xinhua.

“Diante da chuva persistente e da subida do rio, as consequências teriam sido devastadoras se não tivéssemos conseguido retirar os moradores a tempo”, afirmou.

O clima extremo e as temperaturas incomuns que a China enfrenta há alguns meses também atingiram outras partes do país.

Na província montanhosa de Sichuan (sudoeste), pelo menos 7 pessoas morreram afogadas na quarta-feira durante uma inundação repentina do rio Longxi, informou a agência Xinhua.

A tragédia ocorreu por volta das 10h, perto de uma represa em um conhecido ponto turístico de Ya’an, quando uma dezena de pessoas que estavam tirando fotos foram arrastadas pela grande quantidade de água, informou a televisão estatal CCTV.

Imagens transmitidas pela emissora mostram pessoas gritando em meio à correnteza, lutando para manter a cabeça acima da água.

“A segurança pública local, o corpo de bombeiros e outros departamentos continuam realizando esforços de busca e resgate”, disse a CCTV.

Chuvas torrenciais atingiram a China como nunca antes nas últimas semanas, danificando a infraestrutura e inundando partes de Pequim e bairros vizinhos.

As catástrofes naturais causaram um total de 147 mortes ou desaparecimentos em julho, anunciaram as autoridades na sexta-feira. Esta contagem integra apenas parcialmente as vítimas do tufão Doksuri.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eleitores-de-ohio-dizem-‘nao’-a-manobra-republicana-para-dificultar-o-aborto

G1 Mundo

Eleitores de Ohio dizem ‘não’ à manobra republicana para dificultar o aborto

A medida, conhecida como Questão 1, fracassou nas urnas, numa vitória clara para os grupos de defesa dos direitos reprodutivos. Se aprovada, a proposta teria aumentado de uma maioria simples para 60% o limite dos votos necessários para alterar a Constituição por referendo popular. Manobras parecidas foram rechaçadas anteriormente por eleitores de estados de tendência conservadora, como Kansas, Michigan e Kentucky, num indício de que a maioria dos americanos é […]

today9 de agosto de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%