Gospel Prime

Ciro diz que país “amanhecerá em guerra” se Lula for eleito

today7 de junho de 2022 10

Fundo
share close

O pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) admitiu nesta segunda-feira (6) que a candidatura do petista Luiz Inácio Lula da Silva (PT) representa uma ameaça a ordem, afirmando que o país amanhecerá “em guerra” se o petista for eleito.

Antes aliado do petista, o pré-candidato de esquerda disse que a polarização de Lula com o presidente Jair Bolsonaro o torna incapaz de pacificar o Brasil. Ele lembrou que o petista não terá condições de falar contra a corrupção.

“Você acha que se o Lula for eleito, o país vai amanhecer mais ou menos pacificado? Vai amanhecer em guerra, é evidente. Você acha que o Lula tem condição de oferecer uma agenda de enfrentamento à corrupção, que é um problema gravíssimo no Brasil? Ele não tem condição nem de tocar no assunto”, pontuou.

O presidenciável admitiu novamente que pretende ser a segunda opção de voto daqueles que têm ressalvas contra Lula.

Essa é a primeira vez que um pré-candidato admite que Lula poderá causar instabilidade no país, já que sua candidatura acontece depois que ele foi livrado de suas condenações por corrupção através de manobras do Supremo Tribunal Federal (STF).






Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

depois-de-tentar-criminalizar-religiosos,-fachin-faz-acordo-com-liderancas

Gospel Prime

Depois de tentar criminalizar religiosos, Fachin faz acordo com lideranças

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob comando do ministro Edson Fachin, assinou, nesta terça-feira (7), um acordo com lideranças religiosas pela “exclusão da violência durante as pregações, sermões e homilias, ou ainda em declarações pública ou publicações que venham a fazer”. Curiosamente, o pacto foi firmado justamente pelo ministro que tentou criminalizar a participação de lideranças religiosas na política, criando o “crime de abuso de poder religioso”. Horas antes do […]

today7 de junho de 2022 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%