G1 Mundo

Coalizão liderada pelos EUA deixará Iraque após 10 anos, diz premiê

today6 de janeiro de 2024 2

Fundo
share close

Ainda não há prazo definido, informou o premiê do Iraque: “O governo está definindo a data para o início do comitê bilateral para tomar providências para encerrar permanentemente a presença das forças da coalizão internacional no Iraque”, disse um comunicado do gabinete do primeiro-ministro.

Os EUA têm 900 soldados na Síria e 2.500 no Iraque em uma missão que, segundo eles, aconselha e auxilia as forças locais que tentam impedir o ressurgimento do Estado Islâmico, que em 2014 tomou grande parte dos dois países antes de ser derrotado.

O comunicado de Sudani foi feita um dia depois que um ataque dos EUA matou um líder de milícia em Bagdá, provocando a ira de grupos alinhados ao Irã, que exigiram que o governo encerrasse a presença da coalizão no Iraque.



“O governo está definindo a data para o início do comitê bilateral para tomar providências para encerrar permanentemente a presença das forças da coalizão internacional no Iraque”, disse um comunicado do gabinete do primeiro-ministro.

O comitê incluiria representantes da coalizão militar, disse uma autoridade do governo.

Os militares dos EUA lançaram o ataque de quinta-feira em retaliação aos recentes ataques contra o pessoal dos EUA, informou o Pentágono.

Grupos de milícias alinhados ao Irã no Iraque e na Síria se opõem à campanha de Israel na Faixa de Gaza e consideram os EUA parcialmente responsáveis.

O primeiro-ministro iraquiano Sudani tem controle limitado sobre algumas facções apoiadas pelo Irã, cujo apoio ele precisou para conquistar o poder há um ano e que agora formam um bloco poderoso em sua coalizão de governo.

“Enfatizamos nossa firme posição de encerrar a existência da coalizão internacional após o fim das justificativas para sua existência”, disse Sudani no comunicado.

O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade na quinta-feira por duas explosões no Irã que mataram cerca de 100 pessoas e feriram outras tantas em um memorial para o comandante Qassem Soleimani.

Um conselheiro político próximo ao primeiro-ministro iraquiano disse que Sudani estava sofrendo uma enorme pressão dos poderosos partidos xiitas próximos ao Irã, que buscam acabar com a presença dos EUA no Iraque, e que seu recente comunicado tinha como objetivo “apaziguar os partidos raivosos dentro da coalizão xiita do governo contra os Estados Unidos”.

Ainda assim, não ficou claro se o anúncio de Bagdá nesta sexta-feira foi principalmente uma postura para fins políticos internos ou se o comitê recém-anunciado realmente colocaria em movimento um processo inexorável para acabar com a presença militar dos Estados Unidos no Iraque, um objetivo antigo do Irã e de grupos que o Irã apoia.

Veja abaixo um vídeo de 2018 sobre as primeiras eleições no Iraque depois da saída do Estado Islâmico.

Iraque tem primeira eleição desde a derrota do Estado Islâmico

Iraque tem primeira eleição desde a derrota do Estado Islâmico




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mais-de-200-presos-da-baixada-santista-nao-retornam-aos-presidios-apos-saida-temporaria-de-final-de-ano

G1 Santos

Mais de 200 presos da Baixada Santista não retornam aos presídios após saída temporária de final de ano

A saída temporária é concedida pela Justiça durante o cumprimento da pena como medida de ressocialização dos presos em regime semiaberto. Os considerados reeducandos [passam pelo processo de reeducação] deixaram as penitenciárias no último dia 22 de dezembro, com retorno previsto até às 18h de quarta-feira (3). Mongaguá: 2.086 presos beneficiados e 137 não retornaramSão Vicente: 1.475 tiveram direito à saidinha e 69 não voltaram Praia Grande: Os dois detentos […]

today6 de janeiro de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%