G1 Mundo

Colômbia oferece nacionalidade a opositor da Nicarágua, e Petro, presidente colombiano de esquerda, critica Daniel Ortega

today24 de fevereiro de 2023 10

Fundo
share close

A oferta da nacionalidade colombiana foi anunciada pelo ministro das Relações Exteriores da Colômbia, Álvaro Leyva, na quarta-feira (22).

Imagem de maio de 2022 mostra Sergio Ramirez, da Nicarágua — Foto: Ezequiel Becerra/ AFP



Leyva disse que Ramírez ficou emocionado e aceitou a oferta. “A Colômbia livre e democrática o abraça e o acolhe em sua segunda pátria”, disse o ministro.

Leyva, o ex-presidente colombiano e Prêmio Nobel da Paz Juan Manuel Santos e o ex-presidente espanhol Felipe González se reuniram com Ramírez em Madri, onde o escritor reside desde 2021.

Ramirez é um advogado e escritor. Ele também teve uma carreira política, foi vice-presidente da Nicarágua entre 1985 e 1990.

Críticas de Gustavo Petro a Ortega

Gustavo Petro, o primeiro presidente de esquerda da Colômbia, fez críticas a Daniel Ortega, o líder da Nicarágua.

“A América Latina deve ser um espaço sem presos políticos e sem presos sociais. Toda violação aos direitos humanos deve ser condenada por toda a comunidade internacional. Minha solidariedade aos 94 nicaraguenses que foram despojados de sua nacionalidade”, disse Petro.

Boric, do Chile, também criticou Ortega

Petro não foi o primeiro presidente latino-americano de esquerda que fez críticas a Daniel Ortega.

O presidente do Chile, Gabriel Boric, disse no sábado (18) que Ortega é um ditador, depois de expressar solidariedade aos opositores destituídos de sua nacionalidade nicaraguense.

“Um abraço fraterno à (escritora) Gioconda Belli, ao (escritor) Sérgio Ramírez, à (ativista feminista) Sofía Montenegro, ao (jornalista) Carlos Fernando Chamorro Barrios e todos aqueles de quem Ortega buscou retirar a nacionalidade nicaraguense”, escreveu Boric no Twitter.

“O ditador não sabe que a pátria está em seus corações e em suas ações, e não se priva por decreto. Eles não estão sozinhos!”, afirmou Boric.

O Ministério de Relações Exteriores do Chile já havia manifestado críticas à decisão do governo Ortega de retirar a nacionalidade de 94 opositores nicaraguenses no exílio.

O Chile foi o primeiro governo de esquerda da América Latina a condenar abertamente as medidas do presidente da Nicarágua.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

video:-passageiros-trocam-socos-em-voo-da-latam-no-chile-e-acabam-detidos

G1 Mundo

Vídeo: passageiros trocam socos em voo da Latam no Chile e acabam detidos

De acordo com uma pessoa que gravou o vídeo, os homens que brigaram estavam alcoolizados e incomodavam os outros na aeronave. Um funcionário pediu para que um deles desembarcasse, e então começou a briga. Passageiros brigam em voo de Antofagasta a Santiago, no Chile Passageiros de um voo da Latam entre as cidades de Antofagasta e Santiago, ambas no Chile, brigaram dentro do avião porque um grupo de homens supostamente […]

today24 de fevereiro de 2023 17

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%