G1 Mundo

Combates no sul da Ucrânia aumentam de intensidade, dizem forças russas

today21 de janeiro de 2023 10

Fundo
share close

O chefe da autoridade regional de ocupação, Vladimir Rogov, afirmou no Telegram que a intensidade das “hostilidades” aumentou fortemente.

“Se olharmos toda a linha do ‘front’, tem combate por todo lado”, declarou à agência de notícias russa Ria Novosti.

O lançador de foguetes Grad do exército ucraniano dispara foguetes contra posições russas na linha de frente perto de Soledar, região de Donetsk, Ucrânia, quarta-feira, 11 de janeiro de 2023 — Foto: AP Photo/Libkos



Outros países ajudam a Ucrânia

Os Estados Unidos anunciaram um novo pacote de ajuda militar para a Ucrânia, esse no valor de US$ 2,5 bilhões (R$ 13 bilhões) para a Ucrânia, a qual inclui centenas de veículos blindados.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, agradeceu.

O pacote não contempla os tanques solicitados por Kiev, mas inclui os seguintes itens:

  • Cinquenta e nove veículos de combate de infantaria Bradley;
  • Uma grande quantidade de blindados para transporte de pessoal;
  • Sistemas de defesa aérea Avenger;
  • Munições grandes e pequenas

O total da militar americana à Ucrânia desde o início da invasão russa, em fevereiro de 2022, chega a mais de US$ 26,7 bilhões (cerca de R$ 140 bilhões).

Apoio em nova fase da guerra

Representantes de 50 países se reuniram na Alemanha, nesta sexta, para discutir o apoio à Ucrânia para a próxima fase da guerra.

A Finlândia enviará ajuda, mas não tanques, e anunciou um pacote de ajuda militar de 400 milhões de euros (R$ 2,2 bilhões) para a Ucrânia, que incluirá artilharia pesada e munição, mas nenhum tanque Leopard.

A Finlândia assinará um tratado de intenções com a Suécia sobre o apoio à Ucrânia, para garantir que essa ajuda “não ponha a defesa nacional de ambos os países em risco”.

A Suécia anunciou que enviará para a Ucrânia canhões de longo alcance Archer, um moderno obus móvel solicitado há meses por Kiev, além de blindados leves.

Países aliados da Ucrânia pressionam a Alemanha a autorizar o fornecimento de seus tanques Leopard, usados em vários exércitos, entre eles o da Finlândia.

Nesta sexta, o novo ministro da Defesa da Alemanha, Boris Pistorius, declarou que, por enquanto, nada foi decidido a esse respeito.

A questão foi “abordada” pelos países que apoiam a Ucrânia e que estão reunidos na base aérea de Ramstein, mas “nenhuma decisão foi tomada”, frisou Pistorius.

Disse ainda que “a impressão” de que a Alemanha se opõe à entrega de tanques à Ucrânia é “falsa”.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

protestos-no-peru:-entenda-a-crise-politica-no-pais,-quem-sao-os-manifestantes-e-a-escalada-da-violencia

G1 Mundo

Protestos no Peru: entenda a crise política no país, quem são os manifestantes e a escalada da violência

Durante a noite, os confrontos ficaram mais sérios. Um incêndio atingiu um prédio perto de uma praça histórica na cidade. Ainda não se sabe se o incêndio tem alguma relação com os protestos. Os manifestantes pedem mudanças políticas e querem também que haja responsabilização pelas mortes ocorridas durante os atos. Desde dezembro, os confrontos entre os grupos e as forças de segurança deixaram mais de 50 mortos. Nova presidente do […]

today21 de janeiro de 2023 18

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%