G1 Mundo

Conversas entre governo e oposição da Venezuela não devem ser retomadas este ano

today9 de dezembro de 2022 13

Fundo
share close

Representantes do governo e da oposição se reuniram na Cidade do México no final de novembro, após um hiato de mais de um ano, para assinar um acordo para criar um fundo administrado pela Organização das Nações Unidas para combater a crise humanitária do país, financiado por bilhões de dólares congelados em bancos estrangeiros.

“Tudo parece indicar que este ano não voltaremos (ao México)”, disse Nicolás Maduro Guerra, filho do presidente Nicolás Maduro e um dos negociadores do governo.

“Concordamos em continuar mantendo alguns contatos aqui em Caracas para avaliarmos o andamento desse acordo”, disse ele.



EUA aliviam sanções à Venezuela e petrolífera americana poderá aumentar produção no país

EUA aliviam sanções à Venezuela e petrolífera americana poderá aumentar produção no país

Os partidos venezuelanos de oposição estão tentando proteger os fundos humanitários administrados pela ONU de credores estrangeiros, mantendo os detalhes de sua liberação em sigilo, disseram fontes à Reuters.

Embora o presidente Maduro tenha dito que confia que os fundos serão “em breve” liberados, a decisão cabe aos tribunais dos países que detêm os fundos.

Maduro Guerra, também parlamentar da Assembleia Nacional venezuelana, disse que os dois lados se reuniram com a ONU para mapear como os fundos chegarão ao povo venezuelano, metade do qual vive na pobreza.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

peru:-por-que-pais,-com-6-presidentes-em-4-anos,-e-tao-dificil-de-governar

G1 Mundo

Peru: por que país, com 6 presidentes em 4 anos, é tão difícil de governar

Pedro Castillo foi o último a cair, mas divide com seus antecessores mais recentes o pouco tempo que durou no cargo. Sua sucessora, a recém-empossada Dina Boluarte, torna-se a primeira mulher presidente da história do Peru, mas também a sexta chefe do Estado peruano desde 2018. Além de Boluarte e Castillo, também governaram o país nos últimos 4 anos Pedro Pablo Kuczynski, Martín Vizcarra, Manuel Merino e Francisco Sagasti. Dina […]

today9 de dezembro de 2022 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%