G1 Mundo

Coroação do rei Charles 3°: público será convidado a jurar lealdade ao novo monarca

today30 de abril de 2023 7

Fundo
share close

O compromisso público é uma das várias mudanças significativas na cerimônia que atravessa séculos.

Em uma coroação que introduzirá modificações nos ritos, o clero feminino terá um papel de destaque, e o próprio rei rezará em voz alta.

A cerimônia, de caráter cristão, também terá líderes religiosos de outras fés com um papel ativo pela primeira vez.



Saiba quem comparecerá à coroação de Charles III

Saiba quem comparecerá à coroação de Charles III

Esta coroação também será a primeira a incorporar outras línguas faladas no Reino Unido, com um hino que será cantado em galês, gaélico escocês e gaélico irlandês.

Apesar das mudanças destinadas a contemplar outras religiões, os três juramentos que o rei fará e que formarão o cerne da cerimônia permanecem inalterados, incluindo a promessa de manutenção da “religião protestante”.

Detalhes da cerimônia da Abadia de Westminster foram divulgados pelo Palácio de Lambeth, a residência oficial do arcebispo de Cantuária, Justin Welby.

O líder da Igreja Anglicana disse que “reconheceria e celebraria a tradição” ao mesmo tempo que contemplaria “novos elementos que refletem a diversidade de nossa sociedade contemporânea”.

Cerimônia de coroação do rei ocorre no próximo sábado (6) — Foto: Getty Images/Via BBC

O público terá um papel ativo na cerimônia pela primeira vez, com pessoas de todo o mundo convidadas a jurar lealdade ao rei em voz alta.

Esta “homenagem do povo” substitui a tradicional “homenagem dos pares”, onde os membros da família real juram lealdade ao novo monarca.

Em vez disso, todos na abadia, além de telespectadores, serão convidados ao que Palácio de Lambeth descreveu como um “coro de milhões”.

Será lida a seguinte passagem: “Todos os que assim o desejarem, na abadia e em outros lugares, digam juntos: juro que prestarei verdadeira lealdade a Vossa Majestade e a seus herdeiros e sucessores de acordo com a lei. Assim, que Deus me ajude. ”

Um toque de uma fanfarra será executado na sequência.

O arcebispo da Cantuária proclamará então “Deus salve o rei”, e todos os convidados vão responder: “Deus salve o rei Charles. Viva o rei Charles. Que o rei viva para sempre.”

Um porta-voz da Igreja Anglicana disse: “A homenagem do povo é particularmente emocionante porque é uma novidade”.

“Isso é algo que podemos compartilhar por causa dos avanços tecnológicos, não apenas as pessoas na abadia participarão, mas também as pessoas que estão online, na televisão, que estão ouvindo e que estão reunidas em parques, telões e igrejas.”

“Nossa esperança é que, nesse momento, quando o arcebispo convidar as pessoas a participar, que as pessoas, onde quer que estejam, se estiverem assistindo em casa sozinhas, assistindo à televisão, digam em voz alta — essa sensação de grande clamor em todo o país e em todo o mundo de apoio ao rei.”

O arcebispo da Cantuária, líder da Igreja Anglicana, vai coroar o rei Charles 3° — Foto: PA Media/Via BBC

Enquanto os juramentos — que permaneceram inalterados por séculos — permanece com o compromisso com a religião protestante, o Palácio de Lambeth disse que o arcebispo de Canterbury fará uma “contextualização”.

Ele vai dizer de antemão que a Igreja da Inglaterra buscará criar um ambiente onde “pessoas de todas as fés e crenças possam viver livremente”.

“O contexto religioso e cultural do século 17 era muito diferente da Grã-Bretanha contemporânea e multirreligiosa de hoje”, disse o porta-voz. “Então, pela primeira vez haverá um prefácio para o juramento.”

O editor de religião da BBC, Aleem Maqbool, disse que ao longo dos anos houve muita especulação sobre uma possível mudança nos juramentos do rei, com intuito de refletir uma aspiração de proteger a prática de todas as fés e crenças. Mas isso poderia causar consternação entre alguns tradicionalistas da Igreja da Inglaterra.

Maqbool acrescentou que pareceu uma boa solução deixar os juramentos inalterados e fazer com que o Arcebispo de Canterbury expresse esse sentimento voltado para o futuro.

Mas progressistas podem questionar por que a proteção da prática de todas as crenças não pode fazer parte do juramento do rei com a nação.

Como parte da cerimônia, religiosos muçulmanos, hindus, judeus e sikhs presentearão o rei com peças da insígnia da coroação, incluindo os braceletes, o manto, o anel e a luva.

O primeiro-ministro Rishi Sunak, um hindu praticante, lerá o livro bíblico de Colossenses.

A bênção será compartilhada pela primeira vez com líderes de diferentes denominações cristãs, incluindo o cardeal católico Vincent Nichols.

Após o término da cerimônia religiosa, o rei será saudado por líderes judeus, hindus, sikhs, muçulmanos e budistas.

Essa tela esconderá o momento em que o monarca é ungido com óleo sagrado, uma tradição que vem dos séculos 7 e 8, e signifca que o rei foi escolhido por Deus — Foto: Reuters/Via BBC

A mudança reflete a ideia de Charles de promover a unidade entre diferentes religiões por meio da defesa do diálogo interreligioso e da celebração das principais fés praticadas no Reino Unido.

Um porta-voz do Palácio de Lambeth descreveu o ato como “um gesto sem precedentes que refletirá a diversidade religiosa dos reinos do rei Charles 3°”.

A saudação não será audível para a maioria que assiste de fora da abadia de Westminster porque o rabino-chefe cumpre no sábado o Shabat judaico, que proíbe o uso de eletricidade, incluindo microfones.

O Rei fará uma oração em voz alta usando palavras inspiradas no hino Eu Juro a Ti, Meu País e nos Gálatas e Provérbios da Bíblia.

O clero feminino participará pela primeira vez da cerimônia depois que a Igreja da Inglaterra permitiu que as mulheres se tornassem bispas em 2014.

A bispa de Chelmsford, Guli Francis-Dehqani, e a bispa de Dover, Rose Hudson-Wilkin, darão a comunhão ao lado do arcebispo.

Justin Welby disse que a coroação foi “antes de tudo um ato de adoração cristã”.

“Está na minhas orações que todos os que participe da cerimônia, sejam eles de fé ou não, encontrem sabedoria antiga e nova esperança de inspiração e alegria”, disse ele.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

papa-deixa-a-hungria-apos-encontro-com-refugiados

G1 Mundo

Papa deixa a Hungria após encontro com refugiados

No encontro com 600 ucranianos em uma igreja em Budapeste, Francisco pediu que tenham fé num futuro diferente. Papa começa visita à Hungria No segundo dia de sua visita à Hungria, neste sábado (29), Francisco realizou uma cerimônia junto a cerca de mil fiéis na igreja neogótica de St. Elisabeth, construída no final do século XIX, no coração de Budapeste. Em um discurso diante do primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, conhecido […]

today30 de abril de 2023 14

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%