G1 Mundo

Criação de Parlamento Amazônico estará em declaração final da Cúpula da Amazônia em Belém

today3 de agosto de 2023 6

Fundo
share close

A Declaração de Belém, acordo que será firmado pelos presidentes dos países participantes da Cúpula ao final do encontro, deve instituir um grupo de trabalho para estudar a criação do Parlamento Amazônico dos oito países, que são membros da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA).

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já havia defendido publicamente a ideia no início de julho, durante um encontro bilateral com o presidente da Colômbia, Gustavo Petro, em Letícia, cidade colombiana vizinha à Tabatinga, no Amazonas.

“Não se faz política pública sem participação de quem conhece o território. Para isso, queremos formalizar o Parlamento Amazônico”, disse Lula, na ocasião.



Na quarta-feira (2), em encontro com correspondentes internacionais, Lula afirmou também que esta será a primeira vez em que os países da região da Amazônia formularão políticas comuns.

O diretor-executivo da OTCA, Carlos Alfredo Lazary Teixeira, disse à GloboNews que a formalização exigiria um protocolo adicional ao Tratado de Cooperação Amazônica criando o Parlamento Amazônico como um organismo supranacional, com aprovação dos congressos dos oito países signatários do tratado.

É justamente isso que o grupo de trabalho criado após a Cúpula da Amazônia vai discutir. Um dos pontos em aberto é se o novo órgão teria poderes deliberativos, como o Parlamento Europeu, ou apenas consultivos.

O atual Parlamento Amazônico é uma espécie de colegiado de parlamentares, presidido pelo senador Nelsinho Trad (PSD-MS), mas sem reconhecimento formal da diplomacia internacional e dos países-membros da OTCA.

O Parlamaz, como é chamado, foi criado em 1989, mas ficou mais de uma década inativo. Em 2020, a Comissão de Relações Exteriores do Senado era presidida por Trad, que liderou a criação de um grupo parlamentar com representantes dos oitos países.

A Guiana, porém, nunca participou. Os encontros dependem de verba e interesse individual dos parlamentares participantes. A coordenação é feita pelo gabinete de Trad no Senado.

Aliado de Jair Bolsonaro, o senador Nelsinho Trad afirmou que o atual Parlamaz debate pautas que causaram constrangimento internacional para Bolsonaro durante seu governo.

“A gente consegue debater temas que são comuns a todos os países: desmatamento, tráfico de madeira, garimpo ilegal, queimadas”, disse Trad à GloboNews.

Sobrevoo mostra desmatamento em área da floresta amazônica em Manaus, no Amazonas. — Foto: REUTERS/Bruno Kelly/File Photo

O Parlamaz conta ainda com outro membro bolsonarista: o deputado Eduardo Pazuello (PL-RJ), ex-ministro da Saúde de Bolsonaro, eleito pelo Rio de Janeiro. O senador Zequinha Marinho (Podemos-PA), apoiado por Bolsonaro na última eleição, também representa o Brasil no órgão.

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (Psol-PA), considera a participação de bolsonaristas no Parlamento Amazônico “uma contradição”, mas diz que a formalização do organismo “pode cumprir um papel importante no complexo processo de integração regional”.

Uma fonte ligada ao Parlamaz diz que o órgão teria mais credibilidade se tivesse mais parlamentares eleitos por territórios amazônicos, uma vez que Trad é sul-mato-grossense e Pazuello, carioca.

Para o climatologista Carlos Nobre, que há décadas estuda modelos de desenvolvimento econômico que preservem a Amazônia, a proposta de formalizar o parlamento é excelente “para buscar soluções sustentáveis, combater o crime organizado e zerar o desmatamento”.

Para ele, o organismo ajudaria a implementar o que chama de biosócioeconomia na Amazônia.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

praia-das-asturias-recebe-mutirao-de-limpeza-neste-sabado

Prefeitura de Guarujá

Praia das Astúrias recebe mutirão de limpeza neste sábado

A ação, realizada pelo projeto Ondas Limpas da Sea Shepherd, começa às 9 horas e é aberta ao público Neste sábado (05), às 9 horas, a Praia das Astúrias receberá um mutirão de limpeza por toda a sua extensão. Com início no trecho da Avenida General Monteiro de Barros, 150 (em frente ao Edifício Solaris), a ação segue até às 12 horas, e será dividida em três partes: apresentação, recolhimento […]

today3 de agosto de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%