G1 Mundo

Dia D: os 80 anos da invasão que pegou os nazistas de surpresa e ajudou a mudar os rumos da 2ª Guerra Mundial

today6 de junho de 2024 6

Fundo
share close

Veteranos e líderes de todo o mundo, como o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, estão reunidos na Normandia, na França, para celebrar o 80º aniversário do Dia D. Também houve comemorações na Inglaterra, com a presença da família real britânica e de veteranos de guerra em Portsmouth.

Dia D: Desembarque de tropas aliadas na praia da Normandia, na França, em 6 de junho de 1944. — Foto: Chief Photographer’s Mate Robert M. Sargent, U.S. Coast Guard via AP, File



Veja abaixo alguns detalhes sobre o que foi a operação e como ela se desenrolou:

“Operação Overlord”, “Dia D”, “Operação Netuno”, muitos foram os codinomes para descrever a maior operação militar anfíbia da história de todas as guerras, o desembarque simultâneo das tropas aliadas na Normandia, que surpreendeu os nazistas e determinou posteriormente uma mudança definitiva nos rumos da 2ª Guerra Mundial. O ataque foi planejado com um ano de antecedência. (Veja detalhes no infográfico abaixo)

Participaram tropas dos Estados Unidos, da Grã-Bretanha e do Canadá, que formavam as tropas aliadas (também integrado pela União Soviética). O bloco inimigo, os nazistas, formavam o Eixo (Alemanha, Itália e Japão).

A frota utilizada na invasão dos Aliados incluiu milhares de navios, aviões e veículos e centenas de milhares de tropas, que atravessaram o Canal da Mancha (entre a Inglaterra e a França) para atacar a costa da Normandia (ao norte do país). (Veja números detalhados abaixo)

Exército do Reino Unido recria desembarque de tropas em paraquedas nos 80 anos do Dia D

Exército do Reino Unido recria desembarque de tropas em paraquedas nos 80 anos do Dia D

Durante várias semanas, os bombardeiros aliados foram equipados com um dispositivo especial: bastava que o comandante acionasse o controle do lançador de bombas para liberar uma fumaça cinza, muito tóxica, que precisava ser renovada regularmente, porque o vento forte da região a dissipava rapidamente.

A missão era criar uma enorme cortina de fumaça entre a frota Aliada e a costa francesa, para impedir que o inimigo nazista visse toda a extensão da invasão. As manobras e estratégias de desinformação criadas pela inteligência aliada e a meteorologia enganaram os alemães, que foram surpreendidos pelo ataque.

Ainda assim, os nazistas resistiram na Normandia por cerca de dois meses, até o início de agosto. A operação é considerada um ponto de virada na 2ª Guerra Mundial e, junto com a atuação da então União Soviética na Europa Oriental, ajudou a derrotar os alemães. O Exército Vermelho soviético tomou Berlim em abril de 1945, pouco mais de 10 meses depois do Dia D.

A rendição nazista na guerra aconteceu em 8 de maio de 1945, na cidade francesa de Reims. Adolf Hitler havia se matado dias antes, em 30 de abril do mesmo ano.

Soldados ameicanos desembarcam na Normandia no Dia D, em 1944 — Foto: Exército dos EUA/AFP/Arquivo

Quantos soldados participaram

Quase 160 mil tropas aliadas desembarcaram na Normandia em 6 de junho de 1944. Dessas, 73 mil eram dos Estados Unidos e 83 mil da Grã-Bretanha e Canadá. Forças de vários outros países também estavam envolvidas, incluindo tropas francesas lutando com o General Charles de Gaulle.

Os Aliados enfrentaram cerca de 50 mil forças alemãs.

Mais de 2 milhões de soldados, marinheiros, pilotos, médicos e outras pessoas de dezenas de outros países estiveram envolvidos na Operação Overlord, a batalha para libertar o oeste da França do controle nazista que começou no Dia D.

Os desembarques começaram às 6h no horário local, logo após o amanhecer, em cinco praias batizadas com codinomes: Utah, Omaha, Gold, Juno e Sword. A operação também incluiu ações no interior do país, incluindo pousos estratégicos de paraquedistas durante a noite em instalações alemãs e Rangers do Exército dos EUA escalando penhascos para eliminar postos de armas dos alemães.

Cerca de 11 mil aeronaves aliadas, sete mil navios e barcos e milhares de outros veículos estiveram envolvidos.

Muitas mortes de todos os lados

Um total de 4.414 tropas Aliadas foram mortas no próprio Dia D, incluindo 2.501 americanos. Mais de 5.000 ficaram feridos.

Soldados aliados chegam à Normandia no Dia D da 2ª Guerra Mundial, em 6 de junho de 1944. — Foto: AP Photo

Na subsequente Batalha da Normandia, 73 mil forças Aliadas foram mortas e 153 mil ficaram feridas. A batalha — e especialmente os bombardeios aliados a vilarejos e cidades francesas — matou cerca de 20 mil civis franceses.

Não se sabe ao certo a quantidade exata de mortes dos alemães, mas historiadores estimam de quatro a nove mil homens mortos, feridos ou desaparecidos apenas durante a invasão do Dia D. Cerca de 22 mil soldados alemães estão entre os muitos enterrados ao redor da Normandia.

Inevitavelmente, o número de sobreviventes que participam das principais comemorações de aniversário do Dia D na França diminui ano após ano. Os sobreviventes mais jovens agora estão com pelo menos 90 anos. Não se sabe ao certo quantos veteranos do Dia D ainda estão vivos. O Departamento de Assuntos de Veteranos dos EUA afirma que não rastreia seus números.

O Dia D, que marcou a invasão das tropas aliadas na Normandia na 2ª Guerra Mundial, completou 80 anos nesta quinta-feira (6). — Foto: Arte/g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

israel-bombardeia-escola-de-agencia-da-onu-em-gaza,-e-40-morrem,-segundo-autoridades-locais

G1 Mundo

Israel bombardeia escola de agência da ONU em Gaza, e 40 morrem, segundo autoridades locais

Segundo o governo local, controlado pelo Hamas, 40 pessoas morreram, entre elas cinco crianças. Já o Exército israelense falou que houve entre 20 e 30 mortos. As Forças Armadas de Israel admitiram ter atingido o local, mas alegaram que alvejavam terroristas do Hamas que estavam no interior da escola e foram mortos na ofensiva. Já a UNRWA negou e afirmou que a instituição vinhas servindo para abrigar palestinos deslocados por […]

today6 de junho de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%