G1 Mundo

Diplomatas mexicanos deixam o Equador neste domingo após invasão em embaixada

today7 de abril de 2024 8

Fundo
share close

“Nosso pessoal diplomático deixa o Equador e volta para casa com a cabeça e o nome do México erguido após um ataque à nossa embaixada”, informou na rede social X a ministra das Relações Exteriores, Alicia Bárcena.

O grupo, que segundo as autoridades é composto por 18 pessoas, viaja por uma companhia aérea comercial, depois de ter sido descartado o envio de um avião militar devido às tensões.

Os funcionários e suas famílias foram acompanhados ao aeroporto de Quito pelos embaixadores da Alemanha, Panamá, Cuba e Honduras, bem como pelo presidente da Câmara de Comércio Equador-México, informou o Ministério das Relações Exteriores do México.



Glas recebeu asilo político do México e estava na embaixada desde dezembro 2023. Ele alega ser vítima de uma perseguição da Procuradoria-Geral do Equador.

De acordo com a Convenção de Viena sobre as Relações Diplomáticas, de 1961, os locais de missões de um país dentro de um outro — como embaixadas e consulados — são considerados invioláveis. Equador e México aderiram à regra na década de 1960.

Segundo o tratado, a entrada de agentes de estado dentro desses locais depende da autorização do chefe da missão estrangeira. Ou seja, no caso do Equador, a polícia deveria solicitar permissão ao embaixador mexicano para ingressar na Embaixada do México.

México rompe relações diplomáticas com o Equador após polícia invadir embaixada em Quito

México rompe relações diplomáticas com o Equador após polícia invadir embaixada em Quito

Jorge Glas foi condenado a seis anos de prisão em 2017. Ele foi considerado culpado de receber propina da construtora Odebrecht em troca da concessão de contratos governamentais.

O governo do México anunciou na sexta-feira que tinha concedido asilo político a Glas.

Jorge Glas, vice-presidente do Equador, em imagem de arquivo. Ano: 2017. — Foto: RODRIGO BUENDIA / AFP

Diante do anúncio, o Ministério das Relações Exteriores do Equador afirmou que o México estava violando acordos de asilo político. Além disso, autoridades equatorianas pediram permissão ao México para entrar na embaixada em Quito e prender Glas.

Durante a noite de sexta, um grupo de policiais equatorianos foi até a Embaixada do México com veículos escuros e arrombaram as portas externas da sede mexicana para entrar no local.

A principal avenida de acesso à embaixada também foi fechada pela polícia.

Em uma rede social, o presidente mexicano disse ter sido informado da invasão pela Secretária de Relações Exteriores e que o caso é uma violação do direito internacional e da soberania do México.

Por meio de um comunicado, o governo do Equador afirmou que não iria permitir que “nenhum criminoso fique impune”, referindo-se a Jorge Glas. Além disso, afirmou que o Equador respeita o povo mexicano e que embaixadas servem para estreitar relações entre os dois países.

A crise entre México e Equador começou a escalar após declarações do presidente López Obrador sobre as eleições equatorianas de 2023.

Na quarta-feira (3), Obrador comparou o assassinato de Fernando Villavicencio, que era candidato à Presidência do Equador, à violência na atual temporada eleitoral do México.

Villavicencio foi morto em agosto de 2023, após um comício em Quito. Já no caso do México, vários candidatos locais foram assassinados nas últimas semanas. As eleições mexicanas estão marcadas para junho.

Obrador também afirmou que a candidata de esquerda Luisa González, derrotada nas eleições do Equador, foi injustamente associada ao assassinato de Villavicencio. O presidente mexicano ainda culpou a mídia do Equador, chamando-a de corrupta.

López Obrador fez a comparação com o objetivo de atacar os veículos de mídia mexicanos, alvos de críticas frequentes por parte dele.

O governo do Equador considerou as falas de Obrador “infelizes” e, como resposta, declarou a embaixadora mexicana “persona non grata”.

O termo “persona non grata” é um instrumento jurídico utilizado nas relações internacionais para indicar que um representante oficial estrangeiro não é mais bem-vindo.

México rompe relações com o Equador, depois que policiais invadiram embaixada em Quito.

México rompe relações com o Equador, depois que policiais invadiram embaixada em Quito.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

russia-diz-que-ucrania-atacou-reator-desativado-em-usina-nuclear

G1 Mundo

Rússia diz que Ucrânia atacou reator desativado em usina nuclear

A Ucrânia atingiu a cúpula acima de um reator desligado na usina nuclear de Zaporizhzhia, controlada pela Rússia, neste domingo (7). A administração da usina instalada pela Rússia afirma que os níveis de radiação estão normais e não houve danos graves, mas três empregados ficaram feridos no ataque, um deles em estado grave. Não ficou imediatamente claro que arma foi usada contra a central nuclear, que foi tomada pelas forças […]

today7 de abril de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%