Gospel Prime

Ditador da Turquia pede união do “mundo islâmico” contra Israel

today13 de abril de 2023 3

Fundo
share close

O ditador da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ligou na semana passada para seu homólogo iraniano, Ebrahim Raisi, pedindo que “o mundo islâmico se unisse contra os ataques de Israel na Palestina”.

De acordo com o Times of Israel, a solicitação ocorre em meio à escalada de violência em Israel, na Cisjordânia e em Gaza, após confrontos entre as forças de segurança israelenses e palestinos na Mesquita Al-Aqsa, em Jerusalém.

O líder turco pediu que o bom senso prevaleça e pediu a Raisi que “continue os esforços conjuntos em plataformas internacionais, especialmente na Organização de Cooperação Islâmica (OIC) e na ONU, para preservar o status de lugares sagrados”.

Erdogan também pediu que houvesse demonstração de unidade, especialmente diante de atos recentes, como a queima do sagrado Alcorão em cidades europeias.

Essa postura aparentemente representa uma mudança para Erdogan, que liderou uma política no ano passado de estreitamento dos laços com Israel. No entanto, as autoridades turcas alertaram que qualquer deterioração na situação israelense-palestina poderia levar a tensões semelhantes nas relações entre Jerusalém e Ancara. A Turquia alertou que pode haver um impacto nos laços com Israel após os confrontos de Al-Aqsa.



“A Turquia não pode ficar em silêncio diante desses ataques. Pisar na mesquita de Al-Aqsa é nossa linha vermelha”, disse Erdogan durante um jantar na quarta-feira para aqueles que quebram o jejum diurno, uma prática do mês sagrado muçulmano do Ramadã. “Os palestinos não estão sozinhos”, acrescentou.

O grupo militante Hamas, que mantém laços estreitos com a Turquia, lançou dezenas de foguetes contra Israel a partir da Faixa de Gaza e de bases no vizinho Líbano, provocando ataques aéreos de retaliação por parte de Israel. Os comentários de Erdogan foram feitos após críticas anteriores feitas por seu Ministro das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, que condenou os ataques e alertou que a normalização com Israel começou, mas que o compromisso da Turquia não pode ser às custas da causa palestina e de seus princípios.

Israel tentou minimizar o impacto dos confrontos em suas relações com a Turquia e outras nações árabes. O ministro das Relações Exteriores, Eli Cohen, conversou com Cavusoglu na sexta-feira. “Como parte da intensa atividade do ministro das Relações Exteriores Eli Cohen com seus colegas no Oriente Médio e em todo o mundo, o ministro Cohen falou por telefone hoje com o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, a fim de acalmar as tensões e enviar uma mensagem ao terror do Hamas. organização que Israel responderá fortemente à continuação do terrorismo e da violência”, disse o Ministério das Relações Exteriores.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

ministro-dos-direitos-humanos-defende-descriminalizar-drogas

Gospel Prime

Ministro dos Direitos Humanos defende descriminalizar drogas

O ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, defendeu a descriminalização das drogas como forma de combater o crime organizado no Brasil, em audiência na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (12). Segundo o ministro, o uso de drogas deve ser tratado como um “problema de saúde pública, e não de natureza criminal”. De acordo com a Agência Câmara, Durante a reunião da Comissão de Segurança Pública da Câmara, […]

today13 de abril de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%