G1 Mundo

Donald Trump diz que não tem dinheiro para pagar fiança de R$ 2,3 bilhões que a Justiça exige

today18 de março de 2024 9

Fundo
share close

O prazo para o pagamento da fiança é na próxima segunda-feira (25).

Em 16 de fevereiro, Trump foi condenado em primeira instância por ter fraudado balanços de suas empresas com o propósito de conseguir empréstimos e fazer negócios em melhores condições.

Trump afirma que não manipulou os balanços contábeis de suas empresas. Os advogados dele recorreram da decisão –ou seja, vão tentar reverter o resultado em uma instância superior da Justiça.



Os advogados afirmaram que o ex-presidente não tem esse valor e propuseram depositar um valor menor, de US$ 100 milhões (R$ 501 milhões) ou pedem a suspenção da cobrança do valor, que eles dizem ser excessivo.

Se a Justiça não concordar em reduzir o valor e nem suspender o pagamento, propriedades de Trump poderão ser confiscadas para abater da soma devida.

Os defensores afirmam que Trump e sua equipe procuraram 30 empresas que emprestam dinheiro para pagamento de fiança e quatro corretores para tentar fechar um contrato pelo qual uma companhia ficaria responsável pelo pagamento.

O ex-presidente americano contratou Gary Giulietti, um executivo especializado em seguros, para tentar conseguir um contrato com uma empresa de pagamento de fiança.

Se Trump perder, esse contrato garante que a empresa de pagamentos de fiança quitaria o valor.

Giulietti afirmou por escrito que conseguir uma finança de US$ 454 milhões “é impossível nas atuais circunstâncias”, e que muitas empresas de pagamentos não emitem títulos de mais de US$ 100 milhões e, nesses casos, não aceitam imóveis como garantias (grande parte do patrimônio de Trump está em imóveis).

Os advogados dizem que o juiz de primeira instância está pedindo um valor que na prática impede que ele possa recorrer da sentença.

Donald Trump em fevereiro de 2024 — Foto: Sam Wolfe/Reuters

Balanço inflado ajuda a conseguir negócios

A procuradora-geral do estado, Letitia James, processou Trump e a Organização Trump em setembro de 2022 por mentirem durante uma década sobre valores de ativos e seu patrimônio líquido para obter melhores condições em empréstimos bancários e seguros.

Ela disse que o ex-presidente dos EUA inflou o seu patrimônio líquido em até U$ 2,23 bilhões nas demonstrações financeiras anuais fornecidas a bancos e seguradoras.

Letitia disse que os ativos cujos valores foram inflacionados incluíam a propriedade de Trump em Mar-a-Lago, na Flórida, seu apartamento de cobertura na Trump Tower, em Manhattan, e vários edifícios de escritórios e campos de golfe.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

governo-decide-indicar-rosa-weber-para-o-lugar-de-lewandowski-no-tribunal-do-mercosul

G1 Mundo

Governo decide indicar Rosa Weber para o lugar de Lewandowski no Tribunal do Mercosul

A Corte é responsável por mediar conflitos entre os países do bloco (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai), garantindo, por exemplo, o respeito aos tratados assinados entre os membros (leia mais aqui). Se for formalizada a indicação, Rosa Weber já chega ao tribunal na posição de presidente. O comando do TPR é rotativo entre os países-membros do Mercosul (Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai). Neste ano, a presidência cabe ao Brasil. A […]

today18 de março de 2024 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%